Médicos anunciam dois dias de paralisações para setembro

Os representantes de Associações Médicas, dos Conselhos Regionais de Medicina, dos Sindicatos Médicos, das Sociedades de Especialidades e das Comissões de Honorários aprovaram em reuniões realizadas em Brasília entre os dias 4 e 5 dois dias de paralisações pela valorização profissional.
Sindmed
Segundo o Sindicato dos Médicos (Sindmed), José Ribamar, no dia 21 de setembro, os médicos deixarão de atender os planos de saúde por 24 horas. No dia 25, os profissionais de todo o Brasil cruzarão os braços, deixando de atender na rede pública, ou seja, deixando de prestar serviço no Sistema Único de Saúde (SUS) por um dia.

“A paralisação dos médicos acontecerá em dois momentos: no primeiro, a mobilização incentivará o boicote aos planos de saúde que não tenham feito acordo até a data da mobilização. No segundo momento, os médicos reivindicarão melhores condições de trabalho, reajuste salarial, aprovação da PEC 29, gestão qualificada e financiamento permanente da saúde”, detalhou o sindicalista.

Na mobilização da rede pública, o líder do Sindmed informou que 70% dos serviços deixarão de funcionar, garantindo apenas os 30% previstos em lei nos postos de saúde, unidade de saúde da família, hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pronto-socorro.
Em todo o Estado, existem cerca de 600 médicos que poderão aderir aos dois movimentos que atingirão os serviços particulares e o SUS. (Ascom Sindmed/AC)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation