Oficina novas tendências do embelezamento

Foi-se o tempo em que as pessoas enlouqueciam tentando comprar e acompanhar a roupa, sapatos, penteados e ma-quiagem ditados pelos profis-sionais da moda, hoje cada pessoa faz a moda à sua moda. Calma, porque há regras fundamentais a serem respeitadas para não ficar inconveniente e até ridículo; quanto ao penteado, o segredo está no diagnóstico para oferecer o tratamento certo para seu cabelo, mas o importante é que as pessoas se sintam bem.

Estes são alguns conselhos dados pelo hair design Roberto Martins aos proprietários e colaboradores dos 30 salões de beleza de Rio Branco que participaram da oficina oferecida pelo projeto Sebrae Profissionais da Beleza sobre As Novas Tendências do Embelezamento realizada nesta semana (9 e 10/8) no centro técnico da Hoje Cosmetics, onde aprenderam novos cortes de cabelo, além de técnicas de tratamento e tingimento de modo a melhorar sua qualidade e beleza.

Roberto Martins é conhecido nacional e internacionalmente pela qualidade dos trabalhos de embelezamento oferecidos em seus salões no Rio de Janeiro, veio ao Acre a convite do Sebrae que atuando em parceria com a Federação do Comércio (Fecomércio) e o Sindicato da Beleza e Hoje Cosmetcs, executa há três anos o projeto de Fortalecimento dos Salões de Beleza de Rio Branco.

O hair design destacou que: “durante este curso nós buscamos destacar um olhar mais atento dos profissionais de beleza com relação ao ambiente e aos gostos das clientes, isto porque não adianta eu olhar para o rosto e o cabelo e ditar o que acho que ficaria melhor do meu ponto de vista; a opinião e os desejos da cliente precisam ser respeitadas, porque não adianta eu achar que deixei ela linda, pois se ela não gostar não volta nunca mais!”

Ele também destacou a dificuldade que os profissionais encontram para trabalhar num país de proporções continentais como é o Brasil, onde as tendências da moda e beleza são desenvolvidas e ditadas no centro-sul do país. “Nem todos os profissionais conseguem viajar e fazer cursos para aprender os novos cortes e o manejo dos novos produtos de embelezamento postos no mercado. É por isso que realizamos cursos como este onde mais do que aprender como fazer, as pessoas precisam saber identificar os tipos de cabelo, seus problemas, vantagens e, principalmente, o gosto da cliente; só então este profissional com um bom conhecimento técnico vai trabalhar sabendo o que está fazendo!”

Segundo ele, além da variação de biótipos gerados pela miscigenação das várias raças que caracterizam a população de diferentes regiões do Brasil, os erros mais comuns cometidos nos salões acontecem na hora de diagnosticar o tratamento mais adequado para cada tipo de cabelo, como também os maus-tratos na hora de fazer alisamentos.

Também destacou a nova imagem do homem brasileiro que já não cuida apenas do cabelo, mas também das mãos, em fim, do corpo inteiro. “Aquele homem largadão cheio de pelos na orelha e no nariz, unhas maltratadas e pele suja, antes um protótipo do machão, mudou de terminologia, agora é porco mesmo!” (Ascom Sebrae)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation