Prefeitura e WWF anunciam a ampliação da política de resíduos sólidos na Capital

O Programa Água Brasil, mantido pelo Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil, WWF e Agência Nacional de Águas (ANA) realizou ontem, 17, encontro para definir a agenda de ampliação do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos de Rio Branco. A reunião, realizada na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) contou com a presença de Fábio Cidrin, coordenador do Programa Educação para Cidades Sustentáveis do WWF, dos secretários municipais Cezário Braga (Semsur), Silvia Brilhante (Meio Ambiente) e Evandro Rosas (Economia Solidária), além de técnicos e gestores do programa e da política municipal de gestão de resíduos sólidos.  A Prefeitura de Rio Branco é parceira no projeto.

Cinco cidades brasileiras, localizadas em cada região do país, estão no programa. Rio Branco foi escolhida, segundo o WWF, por ser uma cidade representativa do Norte, no segmento de cidades de médio porte que  passou a realizar a coleta seletiva pública porta a porta a partir de 2010 com a utilização de caminhão apropriado para este fim. Todos os resíduos coletados são doados para Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis (Catar)  gerando renda para várias  de famílias que vivem da comercialização desses resíduos. Além dessa iniciativa, Rio Branco conta com PEV.

Com o Programa Água Brasil novas ações serão implementadas visando aprimorar o processo de coleta seletiva e tratamento de resíduos na capital acreana, que possui a Unidade de Tratamento de Resíduos Sólidos (Utre) e política específica. Nesta etapa, o programa irá atualizar essa política porque a partir de 2012 só receberão recursos federais municípios que cumprirem o Plano Nacio-nal de Resíduos Sólidos com gestão e integração de trabalhadores.  (Ascom PMRB)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation