Polícia do Acre prende integrante de organização de narcotraficantes

A prisão do detento em liberdade condicional por crime de tráfico, Antônio Francisco Ferreira Lima, 32 anos, “o Macaco”, é resultante de uma operação conjunta das polícias civis do estado do Acre e Amazonas desencadeada na manhã desta terça-feira, 02, que ocorreu simultaneamente nas cidades de Manaus, Manacapuru, município amazonense e Rio Branco, capital do Acre, onde Francisco “Macaco” foi preso no Loteamento Rosa Linda, 2º Distrito da cidade.
Narcotraficantes
As prisões fazem parte da “Operação Corsária” desencadeada pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado em parceria com a Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência. Durante a operação foram cumpridos 20 mandados de prisão e de busca e apreensão que resultaram na prisão de um sargento e três soldados da Polícia Militar do estado do Amazonas, acusados de integrarem uma organização de narcotraficantes.

Em Manacapuru, interior do estado do Amazonas a Polícia Civil cumpriu a maioria dos mandados, foram presos o soldado Jones Ferreira dos Santos, o soldado Lucas Barbosa da Cruz, soldado Antônio Bragança e o sargento da Polícia Militar, Luís Carlos Pereira Nunes.

Segundo informações, os militares davam proteção para a quadrilha que tinha como principal líder o traficante Lindon Jhansen, que usava como estrutura dos crimes várias embarcações de sua propriedade, armas munições e seus comparsas, para abordar traficantes peruanos e venezuelanos, tomavam deles a droga que traziam para o Brasil, passando pela tríplice fronteira.

A última etapa da operação criminosa a cada abordagem era matar os traficantes, arrancar suas vísceras e depois jogá-los nos rios para não deixar vestígios.

O acusado preso no Acre por investigadores da Divisão de Investigação Criminal – DIC era considerado o “pirata” na organização. Cabia a ele contratar as “mulas” (pessoas que transportam entorpecentes de um lugar para o outro), em seguida ele as matava para assim não ter que dividir o lucro.

Ao ser preso Antônio Francisco portava a quantia de R$ 5,7 mil em dinheiro, que ele alegou ser de transações na compra e venda de gado, além disso, a Polícia apreendeu um veículo e uma motocicleta que estavam em poder do acusado.

Segundo o Secretário de estado de Polícia Civil no Acre, delegado Enilson Farias, o trabalho conjunto das policiais do Acre e Amazonas deu um duro golpe na organização criminosa, ao prender os principais líderes que normalmente saem ilesos das operações policiais.

“Aqui foi preso uma pessoa extremamente perigosa e nociva a sociedade. Um homem com alto grau de periculosidade, que tinha como missão dentro da organização criminosa assegurar a chegada do entorpecente e eliminar até mesmo aquelas pessoas que ele contratava para fazer o serviço de mula” explicou o delegado Enilson Farias.

O diretor de Polícia disse ainda, que as investigações continuam e a troca de informações é de suma importância para o lacre total da organização criminosa.

“ O mais importante nesse trabalho de combate ao narcotráfico é fragilizar a organização onde ela tem força, no caso especifico é detectando os membros que possuem influência dentro da própria polícia e principalmente confiscando bens adquiridos através da lavagem de dinheiro oriundos do narcotráfico” finalizou o secretário.

Narcotraficantes_2

Narcotraficantes_3

Narcotraficantes_4

Narcotraficantes_5

Narcotraficantes_6

Narcotraficantes_7

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation