Gazetinhas 03/09/2011

* Dias difíceis no Acre neste final de “verão amazônico”.

* “Se não chover, a gente fica sem água; se chover, fica sem viajar”, disparou um tuiteiro ontem sobre essa situação.

* Ele quis dizer que se não chover, com o Rio Acre só um filete d’água, o Saerb teve que suspender o fornecimento por dois dias para instalar a segunda bomba flutuante.

* Se chover, como aconteceu quarta-feira, a pista do aeroporto alaga e os vôos da tarde tiveram que ser desviados.

* A propósito, a Infraero pode até desconversar, mas a reforma da pista não foi concluída e basta uma chuva mais forte para que a pista seja interditada.

* Não só durante a chuva, mas enquanto a pista não seca não pousa nem decola avião porque se formam poças d’água, sobretudo nos últimos 600 metros.

* A menos que se tomem providências agora, já, assim vai ser quando começar o “inverno”.

* Que situação!

* Ainda sobre condições climáticas, o professor Evandro Ferreira, em seu blog ambiente acreano provou aquilo que se comentava:

* reproduziu imagens de satélite da Nasa mostrando que a maior parte da fumaça, que vem cobrindo o Acre nos últimos dois dias, está vindo da Bolívia…

* …de queimadas na região de Santa Cruz de la Sierra, onde se planta soja e se faz pecuária extensiva.

* Sanacagem, né, “patrícios”!?

* Queimam e mandam o fumaceiro pra cá.

* Na Capital, tudo parado na política.

* Com o alto e o baixo clero todo em Cruzeiro do Sul participando dos festejos da Expoacre Juruá, o eixo da política girou todo pra lá.

* Foto interessante publicada ontem nos jornais, mostrando o governador Tião Viana e a primeira-dama Marlucia exibindo um saco de feijão produzido em Marechal Thaumaturgo.

* O que vem a provar que em se plantando tudo dá também no Juruá.

* Não só feijão, mas outros cereais e hortifrutigranjeiros, que ainda vêm sendo importados do Centro-Sul do país e chegam lá pelo preço da morte.

* É só ir superando a economia e a mentalidade do velho “barracão seringalista”.

* Ops! No meio da tarde, um “apagão”.

* Mas até que durou pouco.

* Pouco ou nada se comentou sobre o novo censo do IBGE, que registrou 746 mil habitantes no Acre.

* É pouco ou é muito?

* Pouco. Não dá ainda o bairro Sapopema, de São Paulo.

* Além dos festejos já nominados em Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Xapuri, Plácido de Castro tem ainda neste final de semana o Festival da Melancia em Porto Acre.

* Naturalmente, que será eleita a Miss Melancia do Império de Galvez.

* No Acre tudo acontece. Até show de Bruno sem Marrone.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation