Homens armados invadem sede de partido para matar tio do estudante Fabrício

Na manhã desta segunda-feira, 19, dois homens armados e usando capacetes invadiram a sede do partido PRP, a procura do presidente Júlio Costa, que é policial civil e tio do estudante desaparecido Fabrício Costa.
Ameaça 2
De acordo com informações da secretária do partido, os dois homens deixaram às armas a mostra e perguntaram pelo presidente do partido, ao serem informado que Julio Costa “O Julinho” não se encontrava na sede, os desconhecidos saíram correndo subiram em uma moto de cor preta e sumiram.

A Polícia Militar foi acionada e imediatamente cercou a região em que fica localizado a sede do PRP, na Avenida Ceará, centro da cidade.

Ao ser informado da invasão, Julinho se deslocou até a sede onde afirmou que provavelmente a tentativa de atentado tenha a ver com o desaparecimento do seu sobrinho Fabrício Costa.

Julinho informou que desde o dia 8 de fevereiro deste ano, quando o desempregado Helinton Rodrigues de Castro, 24 anos, foi encontrado morto a tiros às margens do rio Acre, região do Quixadá, ele passou a receber ameaças de morte.

Entenda o caso:

Helinton Rodrigues foi preso sob acusação de envolvimento no desaparecimento e morte do estudante Fabrício Costa. Após ter passado meses preso no Presídio Estadual, Helinton foi julgado e considerado inocente da acusação e foi posto em liberdade no final do ano passado e em fevereiro foi encontrado morto.

A família de Helinton acusou publicamente Júlio César e outros membros da família de Fabrício como mandantes da morte de Helinton, a partir desse dia, ameaças continuaram e por duas oportunidades pessoas armadas invadiram a sede do partido em que Júlio Costa é presidente.

Nesta segunda-feira, Julinho informou que passará a andar armado, já que tem a prerrogativa de ser policial civil.

“Quando houve a primeira invasão a sede do partido, em que dois homens armados procuraram por mim, eu não tornei o caso público e também não tomei providências de segurança para mim e minha família, mas a partir desta segunda invasão passarei a usar minha arma constantemente e caso tentem contra minha vida estarei preparado” afirmou Julinho.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation