Engenheiros farão paralisação por tempo indeterminado

O Sindicato dos Engenheiros do Acre (Senge/Ac) anunciou na quinta-feira, 12, a paralisação geral da categoria, que acontecerá no próximo dia 23 deste mês e será por tempo indeterminado. Ontem foi realizada uma reunião para que providências legais sejam tomadas.

De acordo com Sebastião Fonseca, presidente do sindicato, a greve irá durar enquanto o governo não atenda as reivindicações. “Já procuramos o poder público várias vezes para conversarmos, mas não somos atendidos. Várias reuniões foram desmarcadas. Sempre procuramos o diálogo e como não encontramos, vamos iniciar a greve”.

Sebastião afirmou que uma das reivindicações é manter a lei criada. “O sindicato tem conquistas relevantes e nacionais, é o único no país que conseguiu fazer um plano de carreira de engenharia. Vamos exercer nosso direito legítimo e constitucio-nal de defender o que fora pactuado em 2008 com a criação da Lei Cartaxo. A categoria reivindica a correção das perdas salariais e o sindicato cobra ainda o realinhamento da tabela salarial da Lei, tendo como base o salário mínimo estipulado para janeiro de 2012, que é de R$ 622,00, e a alteração do inciso I do artigo 6º da Lei nº 2.021/2008, para que a Gratificação de Atividade Específica (GAE) passe a ter como percentual o valor de 90%. Ao total, são onze bandeiras de reivindicações”, disse.

Com a greve, cerca de 30% da categoria irá trabalhar. “De 30 de novembro à 1º de dezembro fizemos uma paralisação de advertência. Durante esse período não fomos atendidos. Engenheiros do Depasa, Deracre, Imac, Seop e outros órgãos irão paralisar e só vamos retomar as atividades normalmente quando o governo apresentar uma contraproposta”, finalizou Sebastião.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation