Into realiza mais um mutirão de cirurgias de joelho no Acre

Apenas este ano é a segunda vez que a equipe do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) vem ao Acre para a realização de mais um mutirão de cirurgias de prótese de joelho. Durante toda esta semana, 25 pacientes que estavam com a viagem marcada para fora do Estado, incluindo quatro pessoas do estado de Roraima, foram submetidos a esse procedimento cirúrgico no Hospital das Clínicas (HC).

Segundo Ediná Monteiro, coordenadora do TFD no Acre, a fila de espera para procedimentos de joelho praticamente acabou. “Além desses 32 pacientes, temos apenas 10 cadastrados. O tempo de espera diminuiu bastante, eles esperam no máximo de 4 a 6 meses e já são operados”.

A roraimense Maria do Carmo de Pinho, 71, disse que esperava pela cirurgia há seis meses e ao receber a ligação do Tratamento Fora do Domicílio (TFD) se encheu de esperança para a sua melhora. “Estou em Rio Branco desde sábado [dia 7] e estou me sentindo muito bem, estou sendo bem cuidada. A expectativa para a cirurgia é a melhor possível”, acrescentou.

A parceria firmada em 2003 tem como principal objetivo possibilitar mais conforto no tratamento dos pacientes, que ao invés de se deslocarem para outros estados podem receber todos os cuidados próximo de casa e da família. Representa também uma economia para o Estado de, em média, R$ 270 mil apenas com passagens aéreas.

“Antes, o paciente acreano tinha que entrar na fila do Into no Rio de Janeiro, e esperava em média quatro anos. Hoje, o Acre é o único estado que não tem grande demanda para esse tipo de cirurgia”, disse o superintendente do HC, Carlos Eduardo. (Assessoria Sesacre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation