Vereadores de Cruzeiro do Sul são presos em flagrante pela Polícia Federal

Vereadores CruzeiroA Polícia Federal prendeu, ontem, em flagrante os vereadores do município de Cruzeiro do Sul, Francisco Ribeiro da Silva (PSD), conhecido como Ribeiro, e Nicolau Alves de Freitas (PMDB), conhecido como vereador Gilvan Freitas, pelos crimes de concussão, corrupção passiva e peculato.

Ontem, dia em que a Câmara Municipal realizou os pagamentos dos servidores, os vereadores acompanharam os seus respectivos assessores quando estes foram à agência do Banco do Brasil de Cruzeiro do Sul/AC para descontar os cheques referentes aos salários. A Polícia Federal registrou toda a movimentação e a prisão de Ribeiro deu-se após o recebimento do dinheiro.

A.V.S.S. e P.S.G., assistentes Parlamentares do vereador Gilvan Freitas, foram detidos com contracheques e dinheiro que seria repassado ao vereador. Nos contracheques, havia um desconto referente a um empréstimo consignado junto à Caixa Econômica Federal. Em depoimento à Polícia Federal, os assessores confirmaram que o dinheiro do empréstimo já fora repassado ao vereador Gilvan.

Alguns assessores não ficavam nem com 10% do salário que recebiam. A assessora Parlamentar de Ribeiro, M.E.S.V.M., ficava com apenas R$ 100,00 (cem reais) do cheque de R$ 1.302,00 (mil trezentos e dois reais) que recebia da Câmara Municipal.

Depois de fazerem exame de corpo de delito na Delegacia da Polícia Federal, Gilvan e Ribeiro foram encaminhados ao presídio Manoel Nery da Silva, por voltas das 22h30.

A defesa dos acusados será feita pelo advogado Tota Filho, que disse que entrará com pedido de Habeas Corpus para que os parlamentares respondam o processo em liberdade. (Tribuna do Juruá com informações da assessoria da Polícia Federal)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation