Secretaria de turismo e Pachamama ganhando o mundo

319 desafio dpbSenhoras e senhores, respeitável público, é com imenso prazer que o Governo do Povo do Acre tem a honra de exportar um dos maiores festivais cinematográficos da América Latina, o Festival Pachamama, que chega à sua terceira edição.  O Festival Pachamama acontece em Cuzco no período de 17 a 19 de maio, o local que sediará na cidade peruana, será o Museu Qorikancha, logo que soube da realização do evento naquele país, imediatamente se propôs a ceder o local.

O festival com produções acreanas iniciou com a intençãode revolucionar o mundo da produção cultural e midiática da região e do país. Um produto legitimamente acreano já tem uma grande força e agora conta com apoio de outros países como Peru e a Bolívia.

A proposta de exibição surgiu de uma conversa na vinda de uma comitiva peruana que esteve no Acre para tratar sobre a rota turística interoceânica. Como uma das maiores entusiastas pela realização do festival na cidade de Cuzco, no Peru, a secretária estadual de turismo e lazer, Ilmara Rodrigues afirma apoio a organização do festival.

“Esse é um evento que mostra como o turismo integra as pessoas e nações. Um festival como esse tem grande importância para quem produz um material, além de mostrar um pouco sobre nossas ofertas turísticas, geração de economia, além de despertar a curiosidade de quem assista em conhecer nosso Estado” disse Ilmara.

O evento chega a sua 3ª edição, mas como os produtores vizinhos não puderam participar do evento anterior, o material exibido será da edição passada, onde um dos destaques foi o filme  O Palhaço com Selton Melo. Mas promete trazer outras produções locais.

“Está edição é para mostrarmos aos nossos vizinhos de fronteira, a gama de produções acrea-nas e nacionais, como o caso do filme O Palhaço. O público poderá conferir não só os filmes da edição passada, como a imensa produção de material dos alunos da Usina de Arte João Donato. Esse é mais um passo que a cultura acreana dá, juntamente com o turismo e setores econômicos” afirma o coordenador do festival, Sérgio Carvalho.

 “Quando recebemos o convite do museu para exibir as produções cinematográficas, foi de grande felicidade para todos os envolvidos com evento. Isso mostra a valorização que produtores culturais têm recebido. Mais uma vez o Acre sai na frente” completou Carvalho.

Durante o decorrer do festival, acontecem várias mesas redondas com a intenção de discutir sobre a produção dos países, a integração cultural entre as nações envolvidas e promete marcar logo na abertura com a tradicional Noite Latina. Agora é correr para garantir um bom lugar. (VICTOR AUGUSTO / Ascom Setul)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation