Pular para o conteúdo

Alta no preço da farinha ameaça tornar pão mais caro no Acre

O Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria do Acre (Sindpan) alega que as panificadoras enfrentam dificuldades para manter o preço do pão estável. O último aumento no valor do produto foi de 7% registrado em março deste ano.

De acordo com o presidente do Sindpan, Abrahão Assis Felício, a necessidade do aumento é motivada pelo aumento do valor da farinha de trigo. Isso porque a Argentina, principal fornecedora do ingrediente ao Brasil, suspendeu as exportações. Como a produção do país é insuficiente, o problema agravou a situação.

A alta do dólar é outro fator para que o aumento do preço do produto se torne uma realidade. Além disso, a produção do Paraná foi comprometida e a do Rio Grande do Sul devastada pela geada. Um possível reajuste poderá refletir também na mesa do consumidor.
O preço médio do pão no Acre varia entre R$7 a R$8, sendo que em Rondônia esse custo pode atingir o valor de R$ 10. “Apesar disso, o estado vende o pão mais barato do país”, garante Abrahão Felício.

O presidente da Sindplan disse ainda que é inevitável o aumento, já que os donos de panificadoras e confeitarias não estão conseguindo lucrar. “Eu digo a eles para cobrarem o valor certo e aderirem ao aumento, se não muitos irão falir. Existem alguns donos de panificadoras que estão resistindo a isso, mas nós não sabemos até quando vamos agüentar”, declara.