Pular para o conteúdo

Marcha da Defesa Animal acontece em Rio Branco domingo

 A primeira edição da Marcha Nacional da Defesa Animal será realizada na capital acreana neste domingo, 25, a partir das 16h em frente ao Palácio Rio Branco. O principal objetivo da marcha é reivindicação ao aumento da pena para que seja aplicada reclusão para maus tratos, crueldade, abandono e demais crimes cometidos aos animais. A manifestação acontece simulta-neamente em todo o país.

 De acordo com a vice-presidente da Associação Amor a Quatro Patas, Luciana Souza, a marcha reforça o pensamento da população para que haja mudanças nas leis e nas atitudes. Não haverá respaldo de políticos.

 “A presença de todos é fundamental. Queremos mais rigor na reclusão para pes-soas que praticam maus-tratos, crueldade, abandono e demais crimes cometidos aos animais”, explica Luciana.

 Apesar da marcha ser em prol dos animais, Luciana destaca que a orientação é de que as pessoas não levem animais, pois embora alguns estejam acostumados com um grande número de pessoas.

 “Os animais podem se estressar com gritos, barulho, presença de outros animais, e isso pode ter consequências desagradáveis, como brigas, mordidas ou fugas. Além disso, o chão quente é prejudicial. Este é um manifesto para que os defensores lutem pelos direitos dos animais”, confirma a vice-presidente da associação.

 O percusso será do Palácio Rio Branco, seguindo pela Benjamin Constant, virando a esquerda na Av. Marechal Deodoro, e entrando novamente a esquerda na Av. Brasil, seguindo para a Praça da Revolução, onde será a finalização com o ato no Coreto da Praça.

 O evento nacional, idealizado pela ativista Nelma Lobo, mineira, moradora de São Paulo e sua criação e administração, por Sejane de Miranda Azevedo.  Em Rio Branco está sendo organizado pela Associação Sociedade Amor a Quatro Patas, que a um ano e meio desempenha  atividades em prol animal na cidade.

 Os participantes poderão criar cartazes e faixas com o tema da defesa animal abrangendo todos os tipos de maus- tratos a toda espécie animal. Devem usar a criatividade para levar à manifestação, de forma que chame atenção e expresse seus sentimentos.

Atual legislação
 A lei determina que a pena para quem maltrata animais é de 3 meses a 1 ano de detenção. A PL 236/12 determinou que a pena para crimes cometidos a animais fosse entre 1 e 4 anos. Porém, de acordo com o Código Penal brasileiro, penas inferiores a 4 anos classificam suspensão condicional e troca de pena por serviços comunitários ou de cumprimento em regime aberto. Entre 4 e 8 anos, regime semi-aberto. O autor do crime somente iria preso se a pena fossem maior que 8 anos.