Pular para o conteúdo

Policiais rodoviários federais reivindicam autonomia administrativa no Estado do Acre

  Os policiais rodoviários federais querem autonomia administrativa no Acre. A reivindicação foi apresentada na manhã desta terça-feira (20) pelo deputado estadual Jamyl Asfury (PEN), que destacou que a Polícia Rodoviária Federal estaria passando por sérias dificuldades no Estado.

 Segundo Asfury, a PRF funciona em instalações emprestadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). “Fiquei estarrecido. O efetivo da PRF é muito pequeno para fiscalizar mais de 1,5 mil quilômetros de vias federais no Acre”, enfatiza.

 O deputado informa que dados repassados pelos agentes mostram que  único estado do  Brasil, que a PRF não tem autonomia administrativa é o Acre. No Estado existe apenas uma delegacia da superintendência do Estado de Rondônia.

“De todos os recursos que vem para esta região, apenas um quinto é destinado para o Acre. Precisamos ter uma PRF mais equipada, já que temos a perspectiva de o Acre se tornar um corredor de exportação pela estrada do Pacífico”, destaca Asfury.

 O parlamentar pediu a intervenção da Mesa Diretora da Casa, para fazer o encaminhamento junto ao parlamento e a presidenta Dilma Rousseff, para o desmembramento da PRF e a construção do prédio da instituição no Acre. A construção da sede custará R$ 20 milhões.

“Que nós deputados estaduais façamos um documento pedindo para que Mesa encaminhe uma proposta para que nossa bancada federal pleitear e a partir de 2014, possamos definitivamente dar a PRF a autonomia que ela precisa no Estado”.

 O deputado finaliza informando que mesmo com o contingente pequeno, os agentes da PRF reduziram os acidentes em 40% no Acre. “Eles tem conseguido fazer um bom trabalho. Clamor para que possamos fazer um trabalho conjunto e ajudar esta importante instituição”.