Pular para o conteúdo

Gazetinhas 30/10/2013

* Servidores públicos aproveitaram o feriadão para relaxar e receber muitas homenagens…

* Pessoal que foi ao Festival Yawa voltou mais desapegado das coisas terrenas depois do contato com os índios, com a floresta e com a ayauaska…

* Torcedores ‘daquele time’ acham que já ganharam a Copa do Brasil…

* Agora, ao trabalho!

* Apostadores do Bbom chegaram a comemorar a notícia passada pelo dono da empresa de que a Justiça iria liberar sexta-feira uma bolada para ressarci-los.

* Mais uma vez, era jogada.

* De imediato, o Ministério Público de Goiás, sede da empresa, desmentiu e continua tudo bloqueado.

* Por aqui, houve também intensa movimentação em torno da Telexfree.

* Os divulgadores ou apos-tadores se reuniram, em separado, na segunda-feira, com os senadores Jorge Viana e depois com Sérgio Petecão.

* Os dois se comprometeram a fazer gestões no Congresso para acelerar a tramitação do Projeto de Lei que trata da regulamentação do Marketing Multinivel.

* É o caminho mais indicado a seguir.

* Ou seja, atualizar ou mesmo elaborar e aprovar uma nova legislação que estabeleça normas claras sobre este tipo de operação financeira praticado atualmente pela internet.

* Por ora, o Ministério Público e a Justiça continuam decidindo com base na legislação do século passado, que trata sobre os crimes praticados contra a economia popular, entre eles, o da “pirâmide”.

* Ainda sobre a Telexfree, os principais divulgadores ‘racharam’ aqui no Estado.

* Shawke Lira postou ontem em sua página no Facebook que está deixando a Ame – a associação dos divulgadores.

* E foi ferino, dizendo que a associação é de fachada: não tem razão social, não tem uma sede, um barraco para se reunir, não faz nada.

* Pode até ser verdade, mas, o que se comenta é que os di-vulgadores ‘racharam’ por questões políticas.

* Shawake filiou-se a um partido que integra a Frente Popular e deve sair candidato a deputado.

* Já outro grupo fechou com a oposição.

* Nenhuma surpresa, considerando que no Acre tudo começa e acaba na política.

* Passando aqui nos altos deste matutino, o ex-prefeito Raimundo Angelim e lá vai de primeira: é pré-candidato a deputado federal.

* Com duas bandeiras: o voto ético, limpo, e o pacto federativo para resgatar o papel do município.

* Não vai dar certo, vai dar confusão esse projeto de lei, em tramitação no Congresso, que dá direito à mãe de registrar o filho como o sobrenome do pai, sem seu consentimento.

* Juristas, advogados acham uma “aberração jurídica”, levando-se em conta os recursos que se dispõe atualmente, como exame de DNA.

* Um advogado comentava ontem que, se for aprovado, “as periquetes vão se dar bem”.

* E o Vasco, heim? E o Nense, também.

* Que situação!