Pular para o conteúdo

MS dá registro a mais de 600 profissionais do Mais Médicos; Acre receberá 7 deles

A lista com os primeiros 656 médicos intercambistas que tiveram seus registros concedidos pelo Ministério da Saúde (MS) para atuar no Programa Mais Médicos foi divulgada nesta quinta-feira, 24, no Diário Oficial da União. Entre eles, estão 7 profissionais destinados a trabalhar no Acre.

A lei que transfere este poder ao ministério foi sancionada no início da semana, pela presidenta Dilma Rousseff. Até o momento, os médicos do programa estavam enfrentando dificuldades para conseguir o registro obrigatório pelos conselhos regionais de medicina (CRMs).

O governador Tião Viana participou da cerimônia de sanção do programa. O Mais Médicos está garantindo a contratação de profissionais brasileiros e estrangeiros para atuar no SUS em regiões do país com déficit de atendimento, tais como periferias de grandes cidades, municípios do interior e regiões isoladas.

Na lista aparecem os nomes dos médicos Abel Roberto Santiesteban, Aleida Diaz Aladro, Alejandro Leyva, Cesarina Fernadez, Diego Sanchez de Mora, Stanley Bittar de Almeida e Veronico
Portales Gabardo. Os profissionais devem atuar em locais como os municípios de Cruzeiro do Sul, Marechal Thaumaturgo, Manoel Urbano, Porto Walter e Rio Branco, além do Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Purus.

Esses médicos também devem ter suas carteiras de identificação expedidas. Quanto à fiscalização dos profissionais, não houve qualquer alteração e os conselhos ainda possuem essa responsabilidade.

O último balanço realizado pelo MS apontou que 1.232 médicos já estão atuando no programa, sendo 748 brasileiros e 484 com diplomas do exterior e registro provisório. Todos recebem bolsa de R$ 10 mil mensal e ajuda de custo garantido pelo Governo Federal. Cabe às prefeituras pagarem a moradia e a alimentação.