Pular para o conteúdo

Tião Viana completa 320 viagens pelo Acre levando projetos econômicos e sociais

O ex-presidente Lula disse uma vez que ‘a arte de governar é fazer exatamente as coisas simples. A arte da boa governança é você fazer o óbvio’. E no mês que o governador Tião Viana completa 320 viagens pelo interior do Acre, é possível fazer uma avaliação de seus projetos e ações de governo por todo o Estado, que levam acima de tudo novas possibilidades de ascensão econômica e social para uma população que anseia por novas oportunidades para mudar de vida por meio de ações simples e objetivas.

Só em 2013 Tião Viana realizou 104 viagens ao interior até agora. O número alto se justifica principalmente pelas intensas vistorias, quase semanais na BR-364, a estrada que representa o sonho de integração de uma ponta a outra do Acre. Tião tem geralmente percorrido a rodovia de carro de Cruzeiro do Sul a Rio Branco, aproveitando para parar nas cidades ao longo da BR e seus principais pontos de obra.

Pela primeira vez na história da BR-364 é o próprio Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre) que está rea-lizando a obra de construção de um trecho, com seus funcioná-rios e sem empresas terceirizadas na execução. São mais de 100 máquinas (sendo 42 caçambas) e 300 pessoas envolvidas. Só este ano foram investidos R$ 85 milhões na estrada, 51 vindos do Governo Federal e o restante de recursos próprios do Estado. Faltam poucos quilômetros hoje para a pavimentação total da rodovia, que mesmo tendo tráfico livre há três anos, deve ser inaugurada oficialmente após sua conclusão somente ano que vem.

Impulsionando a economia
A segunda maior cidade do Acre, Cruzeiro do Sul, é  uma das que está mudando sua força econômica, principalmente na produção rural. O projeto de piscicultura quer transformar a cidade na referência do Juruá, com a criação de um laboratório de alevinos e uma fábrica de filetagem. Atualmente, Cruzeiro do Sul já tem 500 açudes construídos para produtores rurais por meio do Programa de Piscicultura. O objetivo é chegar a mil até o fim do ano que vem. E com o complexo, um produto valorizado surgirá.

O laboratório de produção de alevinos deve ser inaugurado em novembro deste ano. Ele irá produzir alevinos de surubim, piau, tambaqui e pirapitinga, peixes com grande valor na região. Já a indústria de filetagem já está com a estrutura física pronta, faltando apenas os equipamentos que devem chegar nos próximos meses.

Na cidade de Tarauacá, entre os diversos investimentos podemos encontrar a implantação do Complexo Industrial Florestal. Com 16 hectares, será um dos maiores do Estado. A obra inclui área administrativa, sala de afiação, estufas e refeitório, além dos 12 galpões para os marceneiros. Um potencial para movimentar até R$ 100 milhões por ano com madeira manejada, além de gerar até mil empregos diretos e indiretos.

E em Feijó, os avanços na agricultura são uma das principais marcas do governo. O programa Açaí de Feijó prevê o plantio de um milhão de mudas da fruta no município. O tempo médio para as mudas começarem a produzir é de cerca de cinco anos e o governador Tião Viana disse que o Programa Açaí de Feijó vai possibilitar a produção de 24 mil toneladas do fruto, o que pode resultar numa renda de R$ 12,7 milhões ao ano. Se processados, esses frutos podem gerar aproximadamente 21 milhões de litros do mais puro açaí.

Até nos mais isolados
Os municípios isolados do Acre (aqueles em que é  possível chegar apenas por ar ou água) também recebem com frequência a visita do governador Tião Viana. É o caso de Marechal Thaumaturgo, que recebeu investimentos na educação, com entrega de tablets para os professores e a construção de uma nova escola indígena. Tião Viana deve totalizar até o fim de 2014 a construção de 71 escolas indígenas em todo o Estado. São escolas que terão todo o aparato educacional, serviço da merenda escolar e que respeitam o ensino das tradições indígenas.

Os investimentos do Governo do Estado chegam até  Jordão, considerada uma das cidades com mais baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Os novos tanques que estão sendo construídos são capazes de gerar 100 toneladas de peixe por ano. Também já foram investidos R$ 283 mil para melhorias no sistema de abastecimento de água. Jordão tem uma população aproximada de 6,8 mil pessoas. Desses, 35% vivem em regiões indígenas.

O governador Tião Viana lembrou que são muitos os desafios que levam à transformação social e econômica das cidades do interior do Acre. Segundo ele, é preciso que se discutam intensamente soluções para os problemas e que se estudem viabilidade que permitam o desenvolvimento sustentável com a geração de emprego e renda e com a melhoria da qualidade de vida das populações. Jordão, de acordo com o governador, é um desses lugares onde o Governo do Estado não tem medido esforços para apresentar projetos que tendem a se tornar sucesso, mudando para melhor a vida da população.

Na outra ponta
Assis Brasil, município na fronteira com o Peru, não é mais a mesma. A cidade, uma das mais limpas do Acre, agora se orgulha de exibir algo que há cerca de três anos simplesmente não existia: ruas trafegáveis. Mas, o trabalho de pavimentação que o governador Tião Viana vem fazendo em todo o Estado vai muito além de oferecer condições de trafegabilidade a veículos. O grande ganho é refletido na qualidade de vida dos moradores, gente simples, que não tinha o direito de ver os filhos brincando de bicicleta ou sair de casa sem sujar os pés de lama.

Em Brasiléia o programa Ruas do Povo iniciou com a pavimentação de apenas 14. No total são 47 ruas, totalizando 11 quilômetros, num investimento de R$ 6 milhões oriundos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que levam pavimentação, água, esgoto e drenagem. A cidade também se prepara para receber grandes investimentos para se tornar um porto seco entre Brasil, Bolívia e Peru.

Um governo, para ser de todos, precisa estar em todos os locais, dos mais importantes centros urbanos aos rincões mais isolados. Tião Viana está fazendo verdadeira essa afirmação, garantindo que todos os acreanos sejam beneficiados com as obras sociais e com o desenvolvimento econômico. (Samuel Bryan / Agência Acre)