Pular para o conteúdo

Mensalidade escolar pode ter acréscimo de até 10% para o ano letivo de 2014

Ao final do ano o consumidor já espera aumentos nas despesas que farão parte do orçamento anual seguinte. Entre eles está o reajuste da mensalidade escolar. De acordo com a presidenta do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado (Sinepe/AC), Luciana Ribeiro, o reajuste pode variar dependendo do investimento da escola, mas ele não deve passar dos 10%.

Luciana ressalta que os investimentos ocorreram na contratação de mais professores, principalmente no ensino médio.

“Este ano as 12 escolas que compõem o sindicato não passaram por reforma na estrutura física, mas existe a preocupação na intensificação do ensino, escpecialmente para os alunos que estão perto de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”, explica a sindicalista.

Sobre aumento ou redução no número de matrículas, Luciana destaca que existe um rodízio de alunos entre as escolas particulares. “Por isso, acabamos não perdendo os alunos”.
Sobre a inadimplência, a presidenta afirma que hoje está num índice aceitável de 10%, mas nem sempre a situação foi assim. “Já sofremos com inadimplência de até 40%. Foi uma época bem difícil. Mas hoje estamos bem melhor”, garante.

Mudança de horário – A presidenta do Sinepe/AC afirma que as escolas particulares não alteraram o horário de funcionamento, devido à volta do fuso antigo. “Exceto o Colégio Meta modificou. Mas ficou acordado que apenas no ano letivo de 2014 a alteração seria feita, para não prejudicar a rotina já estabelecida. Além disso, estamos a pouco tempo de encerrar o ano”, explica.

O Acre voltou a ter 2 horas de diferença em relação a Brasília. E, com o horário de verão, são 3 horas de diferença. As escolas municipais e estaduais modificaram o horário antes mesmo do final do no letivo deste ano.