Pular para o conteúdo

“Jornalistas precisam de liberdade, e não de algemas”, diz Moisés Diniz

 O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Moisés Diniz (PC do B), enviou nota à imprensa para repudiar a ação de militares no episódio em que envolveu o jornalista Ingresson Derze.

 De acordo com informações, o jornalista foi abordado, juntamente com a esposa, ao chegarem em sua casa no último fim de semana, por uma guarnição da Polícia Militar. Supostamente sem alegar motivo algum, a PM teria conduzido o jornalista e sua esposa para a delegacia.

 O parlamentar expressou, em nota, que tal atitude é repudiável em um Estado Democrático de Direito. Diniz afirma que o Acre vive um novo momento e que não pode retroceder. Ele inicia o documento reafirmando a necessidade de se garantir um direito constitucional que é a liberdade de expressão.

“Jornalistas precisam de liberdade, e não de algemas. Não aceitamos o que ocorreu com o jornalista Ingresson Derze e sua esposa. Ao serem agredidos fisicamente e algemados. Nada justifica a forma como o jornalista foi tratado”, destaca Diniz.

 Segundo a nota, 3 medidas serão tomadas de imediato pelo parlamentar acreano. A primeira será pedir explicações ao Comando da Polícia Militar e solicitar que a Corregedoria da PM/AC investigue se houve excessos no caso. A outra medida será tomada por meio da Comissão de Direitos Humanos da Aleac, presidida atualmente pelo deputado Denílson Segóvia (PEN). A comissão deverá acionar o Ministério Público Estadual para apurar as denúncias publicadas na imprensa sobre o assunto.

 Moisés Diniz termina a nota manifestando apoio ao jornalista e família pelo fato ocorrido.