Complexo de piscicultura impressiona empresário de comunicação do AM

Governador Tião Viana apresentou ao empresário a estrutura do Complexo Fotos Sérgio Vale Secom
“Estou maravilhado com essa infraestrutura, que vai agigantar o mercado do peixe e ajudar a consolidar uma economia forte no Acre”, foi o que disse o empresário Phelippe Daou Júnior, presidente da Amazon Sat e do Portal Amazônia, ao visitar com o governador Tião Viana o grande e moderno complexo industrial de piscicultura, em final de construção na BR-364.

Acompanhado do governador Tião Viana e do gerente do complexo, João Penedo, o empresário de comunicação viu o frigorífico e percorreu todo o laboratório de alevinos e a fábrica de ração, ambos detentores de tecnologias de ponta no mercado internacional.

“Essa infraestrutura e essa logística mostram que o Acre é capaz de criar cadeias produtivas que vão destacar o Estado no cenário amazônico e no cenário nacional”, assinalou Phelippe Júnior, após ouvir de Tião Viana que o complexo do peixe deverá movimentar um volume de recursos da ordem de R$ 1 bilhão por ano. O mesmo deverá ocorrer no futuro, segundo o governador, com a produção de frango, de frutas e de outros produtos em cultivo no Estado.

O empresário Phelippe Daou Júnior ouviu do governador que a fábrica de ração de peixe, com tecnologia e equipamentos adquiridos na Dinamarca, deve entrar em funcio-namento até o final do próximo mês de fevereiro, com capacidade de produzir até 40 mil toneladas por ano ou 10 toneladas por hora de uma ração de excelente qualidade para a criação de peixe. “Estamos finalizando as ações para todo o complexo do peixe passar a funcionar”, assinalou Tião Viana.

Segundo João Penedo, antes mesmo de entrar em funcionamento, o laboratório de produção de alevinos já provocou a redução do preço dos alevinos em Rio Branco de R$ 4,50 para R$ 0,90. Isso ocorreu com os alevinos de surubim, cuja produção no laboratório já atinge cinco milhões de unidades. A produção de alevinos de pirarucu, por sua vez, já é da ordem de 20 mil unidades. Também serão produzidos alevinos de tambaqui e tambuatá. Em abril, entrará em funcionamento o frigorífico do complexo, que fará a filetagem e a embalagem do peixe para ser vendido no comércio. (Romerito Aquino  / Agência Acre/ Fotos: Sergio Vale)


Assuntos desta notícia


Join the Conversation