Pular para o conteúdo

Boliviano que era o maior receptador de furtos na fronteira é preso em Epitaciolândia

 Era quase meia-noite de quarta-feira (15) quando os homens do Grupo de Intervenções Rápida e Ostensiva (Giro), lotados no 10º Comando da Polícia Militar de Brasileia, conseguiram prender o boliviano Oscar Sosa Chalar, 53 anos. Ele foi pego na Ponte da Amizade, em Epitaciolândia.  Desde 2011, Oscar era procurado pela polícia.

 Em desfavor do boliviano, havia um mandado de prisão assinado pelo juiz de direito Hugo Barbosa Torquato Ferreira, em agosto do mesmo ano. Contra o acusado, pesava os crimes de tráfico internacional e receptação de produtos oriundos de furtos praticados em Brasileia e Epitaciolândia.

 A prisão de Oscar em solo brasileiro, pode-se dizer, foi um grande golpe contra os larápios que furtavam qualquer coisa em residências e, principalmente, bicicletas para serem trocadas por drogas. Oscar lucrava duas vezes, pois muitos sabiam de seu ‘comércio’ e até pagavam para ter seus pertences de volta.

 Além do crime de receptação, pesa contra Oscar os delitos de tráfico internacional. Isso porque ele é acusado de ser um dos principais fornecedores de drogas nos pontos de venda na fronteira. Os agentes vinham tentando prender o boliviano, que sempre conseguia fugir do flagrante.

Para sorte dos policiais – e azar do boliviano -, puderam identificar que ele estava estacionado no lado brasileiro, se passando por mototaxista. Oscar ainda tentou fugir, mas foi detido a tempo. A polícia encontrou, escondido sob o tanque da moto, uma pedra de crack e uma trouxinha com cocaína num de seus bolsos, ambas apreendidas e levadas para a delegacia.
Oscar será ouvido pelo delegado plantonista e poderá ser transferido para o presídio estadual na Capital nas primeiras horas desta quinta-feira, dia 16. Lá, ele ficará à disposição da Justiça até seu julgamento e cumprimento de pena em solo brasileiro.

 O boliviano contou que já foi preso em seu país pelos mesmos crimes e cumpriu pena.