Pular para o conteúdo

Gazetinhas 25/02/2014

* O telefone toca.

* É a presidente Dilma Rousseff para o governador Tião Viana.

* Tudo bem, que foi um gesto bonito, solidário com os acreanos e de apreço com o governador nesses dias difíceis de alagação, mas não basta.

* Aliás, esta é uma ótima oportunidade para mostrar para a presidente e seus ministros que o Acre não pode mais ficar na dependência de uma balsa para fazer a ligação terrestre com o Centro-Sul do país e para tocar seus projetos de desenvolvimento.

* Ou seja, voltar aos tempos de antanho em que o Acre era abastecido por aviões da FAB.

* No momento, é uma emergência, mas não resolve nossos problemas.

* Tem é que acabar com esse lobby das balsas e construir a ponte sobre o Rio Madeira.

* Além do DNIT manter a BR-364 em boas condições de trafegabilidade.

* Balsa só a de Manacapuru.

* Esta não pode acabar nunca senão as eleições perdem a graça.

* Mas, como anunciou na semana passada o senador Jorge Viana, depois da vazante do Madeira as obras da ponte vão começar.

* Mesmo assim, a conferir.

* A propósito de eleições, a oposição virou um ninho de surucucu nos últimos dias.

* O grupo do Márcio Bittar teria tentado um golpe contra o Bocalom e o pré-candidato ao Senado, Roberto Duarte Júnior.

* Ontem, de madrugada, os dois pegaram o Boeing e voaram para São Paulo para uma conversa com a presidente do PMN.

* Ainda em São Paulo vão manter contatos com o governador Geraldo Alckmin, com José Serra e na volta por Brasília com o senador Agripino Maia, presidente Nacional do DEM.

* Já na Frente Popular, a situação é mais tranquila depois do anúncio da candidatura ao Senado da deputada Perpétua Almeida.

* Tem alguns probleminhas pendentes a resolver com os partidos “nanicos”, mas nada graves.

* Tudo isso ainda é pré-campanha. Evidentemente que os partidos e seus candidatos terão depois que combinar com os eleitores, o povão, que está cada vez mais exigente.

* Ainda sobre eleições, atenção que esta é a última semana para fazer o recadastramento biométrico.

* Quem fez, fez, quem não fez, não vota nas próximas eleições e não poderá reclamar, depois.

* O voto é livre, mas ainda não somos uma Suíça ou Suécia para dispensar as urnas.

* O telefone toca. São produtores, colonos da Jarbas Passarinho pedindo, implorando ao bom prefeito Marcus Alexandre para consertar a estrada.

* Nesses dias de desabastecimento, eles podem ajudar com hortigranjeiros, mas precisam da estrada em condições.

* Cidadão sobe as escadarias deste matutino até à Rádio GAZETA FM 93, pedindo para colocar um anúncio.

* Está interessado em encontrar “uma companheira entre 35 a 50 anos” para esquentar as costelas nesses dias de alagação.

* Nada de periguetes.

* Fogão dá poucas alegrias, mas são sinceras.