Nível do Rio Acre voltou a subir e Operação Volta para Casa é interrompida

O retorno para casa das dezenas de famílias abrigadas no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco precisou ser interrompido temporariamente, na tarde de ontem, 13. O motivo se deve à preocupação das autoridades com o nível do Rio Acre, que continua subindo, apontando 13,46 metros na medição das 18h.

A princípio, a ideia era retirar todas as 172 famílias do abrigo da prefeitura. No entanto, com as águas do rio subindo, foi preciso tomar uma decisão rápida, afirma o coordenador da Defesa Civil Municipal, George Santos. “Realizamos o retorno de algumas pessoas para suas casas pela manhã, pois insistiam em deixar o parque. Como não podemos interferir, fizemos o serviço. Mas no início da tarde foi preciso parar provisoriamente”, afirma.

Segundo o coordenador da Defesa Civil Estadual, Carlos Gundim, com o nível do Rio Acre ameaçando ultrapassar a cota de alerta, o próximo passo será montar as equipes novamente. São cerca de 80 homens da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), da Emurb e do Corpo de Bombeiros. “Existe uma pressão dos desabrigados em voltar para suas residências, mas quem chegou por último no parque serão os primeiros a deixá-lo, devido às regiões mais altas do rio serem as primeiras e se livrarem da enchente. Na manhã desta quinta-feira, liguei para o George e pedi que verificasse a possibilidade de cancelar a Operação Volta para Casa”, relata.

Gundim explica que as equipe só entrarão em ação quando o rio ultrapassar a cota de transbordamento, que é de 14m. Até lá, é preciso haver um acompanhamento do nível das águas.

Os bairros mais afetados pela enchente foram Baixada da Habitasa, Airton Senna, Baixada da Cadeia Velha, Seis de Agosto, Triângulo, Taquari, Adalberto Aragão e Base.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation