“Seremos ácidos com todos aqueles que resolverem inventar teses jurídicas e teorias conspiratórias”, afirma Moisés Diniz

moizesdemissoes 
Em artigo enviado à imprensa, o deputado Moisés Diniz (PC do B) disse que não concordará com posicionamentos jurídicos contrários à permanência dos 11 mil servidores afetados pela decisão do Supremo Tribunal Federal, na última quarta-feira, 05. Diniz afirma que não é concebível que a mesma Constituição que obrigou o pagamento do Plano Bresser, seja a mesma que puna esses funcionários.

“Por esses homens e por essas mulheres, nós lutaremos. E, qualquer doutor e suas teorias macabras que se postarem em nosso caminho, nós os enfrentaremos. Seremos ácidos com todos aqueles que resolverem inventar teses jurídicas e teorias conspiratórias”, diz trecho do artigo.

 O parlamentar acrescenta que não deixará o assunto se politizar. Ele afirma que essa é uma luta de todos os acreanos e foge a partidos. “Não permitiremos que ninguém leve essa bandeira para dentro de nenhum partido”.

 Moisés Diniz salientou que a intenção agora é identificar os servidores que tem problemas graves de saúde para um acompanhamento mais prioritário. “Não podemos abrir mão uma vírgula para o medo, o terrorismo, porque estamos tratando de pessoas frágeis (…). Essa é a hora de cuidar das pessoas”.


Assuntos desta notícia


Join the Conversation