Jorge Viana manifesta solidariedade com atingidos pelas enchentes no Acre e Rondônia

Senador pediu providências às autoridades para liberação de recursos e garantias de abastecimento do estado
 
 O senador Jorge Viana lamentou a situação das enchentes que atingem o Acre e Rondônia, e manifestou solidariedade às famílias atingidas. Com o transbordamento do rio Madeira e do rio Acre, algumas estradas estão alagadas, incluindo partes da BR-364, que faz a ligação entre os dois estados, e quatro cidades de Rondônia já decretaram situação de emergência.
Viana admitiu que a situação é grave, mas garantiu que providências estão sendo tomadas. Segundo o senador, o governador Tião Viana tem procurado tomar as medidas possíveis para minimizar a situação, tendo inclusive já entrado em contato com autoridades do Peru para garantir o abastecimento de combustível no estado. O senador pediu calma à população e garantiu que não haverá falta do produto.

“É bom que se diga: isso também é fruto de um trabalho feito ao longo dos últimos anos, com o Governo Federal, que integrou o Acre e permitiu a interligação do estado com o Peru”, declarou.

 Jorge Viana anunciou ter encaminhado ofício ao Ministério de Minas e Energia, solicitando informações sobre o fornecimento de combustível ao estado para, assim, garantir tranquilidade à população do Acre. Ele também disse que está trabalhando pela liberação de R$ 9 milhões do governo federal, para ações de apoio aos atingidos pelas enchentes.
“Quero pedir ao ministro Francisco Teixeira (Integração) e ao Secretário Nacional de Defesa Civil a liberação dos recursos para que tanto a Prefeitura de Rio Branco como o governo do Acre possam continuar garantindo apoio aos desabrigados e para que o programa de retirada de famílias de forma definitiva das áreas baixas possa acontecer na capital acreana”, disse o senador.

 O parlamentar também falou sobre a reivindicação antiga dos acreanos pela construção da ponte sobre o Rio Madeira, no Abunã, ligando Rio Branco e Porto Velho. Segundo ele, a licitação foi feita e já foi dada a ordem de serviço para a mobilização e montagem do acampamento. “Mas agora tem de se esperar as águas baixarem para que as obras de prospecção comecem. Eu agradeço à Presidenta Dilma. Mesmo atrasada, essa obra é muito necessária, e numa hora dessas é que vemos a real importância dela para nosso estado”.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation