Pular para o conteúdo

Perpétua Almeida será a candidata da Frente Popular Acreana ao senado

A Frente Popular do Acre apresentou ontem o nome da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) para disputar à vaga de Senado pela coligação, nas eleições 2014.

Durante a reunião realizada em Rio Branco, com a presença de políticos, autoridades e militantes, também foi anunciada a renúncia oficial do senador Aníbal Diniz (PT) pela disputa do cargo. Com a candidatura única do grupo, acaba de vez o suspense que se estendia a alguns meses sobre quem preencheria a vaga.

O senador Jorge Viana (PT), em seu discurso, falou sobre lealdade. “Essa é uma das coisas menos praticada na política. Mas hoje, essa palavra está presente aqui no nome do Aníbal. Quem de nós abriria mão de ser senador como ele está fazendo? Façamos uma reflexão. Foi o Tião quem o escolhei para ser suplente dele, o que gerou a sua maior experiência na política. Ele fazia tudo para os outros crescerem em troca de nada. Não tem traumas no PT, mas sim problemas para a gente vencer”, declarou.

Ainda de acordo com Jorge Viana, Perpétua poderá contar com o apoio da militância do PT para se eleger no Senado. “Ela já ganhou três mandatos para deputada federal. Esta será a primeira vez que vai disputar eleição majoritária. Que não existam dúvidas aqui de que vou lutar dia e noite pedindo votos para a Perpétua, da mesma forma que faremos para reeleger o Tião e a presidente Dilma Rousseff”, determinou.

Na ocasião, Aníbal afirmou que está feliz em ver a FP representada por uma mulher de personalidade. “Alguns podem dizer que estou mentindo e que sou ingênuo. Mas se tem uma coisa que eu sei fazer é política e ela se faz assim. O povo do Acre haverá de reconhecer mais uma vez a grandeza desse projeto. Portanto, companheiros do PT, peço-lhes empenho na campanha da companheira Perpétua. Tenho orgulho de ceder a vez para ela, porque sei que quando faz política, pensa no todo”.

A pré-candidata ao Senado, Perpétua Almeida, revela um pouco dos bastidores da Frente Popular para decidir quem concorreria à vaga. Segundo ela, a união prevaleceu. “Nós somos verdadeiros e estamos expressando essa verdade aqui. Foi um momento de muita discussão, como acontece normalmente. Momentos de tristezas vão ter. Eu também fiquei muito triste quando deixei de disputar a prefeitura. Porém, não se faz política com máquinas, mas sim com seres humanos, que tem sentimento e coração. São três vagas de senadores. Já tem três homens lá. Agora a vaga precisa ser da mulherada. A partir de agora vamos juntar toda militância da Frente Popular e começar essa estrada que vai ser longa e, se Deus quiser, vitoriosa. Vou estar junto com todos os partidos e quem sabe, estar no Senado ajudando o Acre a ser cada vez melhor e mais uma vez comandado pelo companheiro Tião Viana”.