Pular para o conteúdo

Secretaria de Educação combate prejuízos causados pela alagação

seeajuda
O setor da Educação também está sendo afetado, direta ou indiretamente, pelo aumento dos níveis do Rio Acre e do Rio Madeira. Graças à cheia do Rio Acre, 14 escolas da rede pública estadual de ensino estão com as atividades suspensas.
As instituições mais atingidas são as localizadas no Segundo Distrito, em Rio Branco. Ao todo, mais de 20 mil alunos estão fora das salas de aulas, seja pela alagação das escolas ou pela dificuldade de acesso à instituição de ensino, por morarem em áreas afetadas pela água, como é o caso do Instituto São José, Bairro Centro.

 Para contornar as situações enfrentadas pelas equipes escolares e pelas famílias, a Secretaria Estadual de Ensino e Educação (SEE) já trabalha com as escolas interditadas para que o ano letivo não seja prejudicado.
Segundo o diretor de Ensino da SEE, Josenir Calixto, “para que os alunos não sejam prejudicados, as aulas perdidas serão repostas em dias planejados, sendo nossa prioridade garantir que a aprendizagem dos alunos não diminua, apesar de toda essa situação”.

 No Parque de Exposições, que já abriga mais de mil famílias, estão sendo identificadas também crianças e adolescentes que, por motivos diversos, não estão frequentando a escola e situações de pais de alunos que também não concluíram os estudos.
“A SEE está trabalhando com a identificação dessas crianças, jovens e adultos para orientá-los sobre a importância que a Educação promove na vida pessoal e profissional do indivíduo. A Educação de Jovens e Adultos (EJA) está recebendo novas inscrições, e esperamos que o maior número de pessoas seja mobilizado”, disse Josenir.

 Para acompanhar os níveis de água e as escolas com atividades suspensas, acessem o site boletimenchente.herokuapp.com/