Pular para o conteúdo

Programa Ruas do Povo volta a ser pauta na Aleac e divide opiniões

deputadosruasdop 
Os debates no poder Legislativo, ontem, 13, se basearam no desafio posto pelo deputado Wherles Rocha (PSDB) que se o governador Tião Viana (PT) conseguir pavimentar todas as ruas do Estado até o final do seu mandado, ele [Rocha] não concorrerá à reeleição. A base governista se levantou e rebateu as declarações do deputado tucano.

 Wherles Rocha disse que os deputados Ney Amorim (PT), Geraldo Pereira (PT) e Eduardo Farias (PC do B) tentaram desqualificar o desafio imposto pelo parlamentar de oposição. “Agora os deputados da base do governo vieram aqui e tentará desqualificar esse desafio, mas o desafio está posto”.

 O deputado Geraldo Pereira em tom duro respondeu as críticas de Wherles Rocha e afirmou que o PT não abrirá mão do desafio de pavimentar todas as ruas do Estado. Ele acrescentou que mesmo que isso não ocorra, ele continuará acreditando na possibilidade da conclusão de um sonho que é de todos os acrianos.

“O nosso desafio não vamos abrir mão dele. Essa culpa eu quero levar comigo. Esse é um compromisso nosso. Eu não entendo porque a deputada Antônia Sales (PMDB) quer saber quais as ruas ainda não foram pavimentadas em Cruzeiro do Sul. Por acaso seu esposo, que é prefeito não sabe?”, questionou o petista.

 Eduardo Farias (PC do B) ironizou o discurso de Wherles Rocha e disse que o líder da oposição poderá não está em 2015 na Aleac, pois o governador Tião Viana tem como meta asfaltar todas as ruas até o final de outubro.
“Portanto, tenho certeza que não teremos o deputado Rocha ano que vem aqui conosco. Deputado não coloque seu mandato em risco”.

Entretanto, Wherles Rocha não foi o único a criticar o Programa Ruas do Povo. A crítica, talvez, menos esperada seria do deputado da base governista Walter Prado (PROS) que disse que não entraria nesse debate, mas que “em Tarauacá não tem nem rua, está tudo acabado”, comentou Prado.