Tchê pede revisão de empréstimos concedidos aos comerciantes de Brasiléia atingidos pela cheia de 2012

Luis Tchê 
O deputado José Luís Tchê (PDT) pediu que os três principais correspondentes bancários, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia e Banco do Brasil revejam as dívidas dos comerciantes de Brasiléia e Epitaciolândia que tiveram seus comércios atingidos pelas águas do Rio Acre em 2012.

 O parlamentar afirma que os comerciantes não tem como pagarem esses empréstimos, pois muitos estão sem mercadorias tendo em vista que agora em 2014, as águas do Rio Acre voltaram a trazer prejuízos a alguns comerciantes. Ele pediu que seja feita uma recuperação judicial a estes empresários.

“Era bom que se fizesse o mesmo que fizeram com o Eike Batista, uma recuperação judicial. Vamos receber eles hoje aqui na Aleac e aí ver o melhor caminho que seria renegociar essas dívidas. O Estado já é pobre e não apoiarmos essas pessoas que empregam fica difícil”.

 José Luís Tchê disse que o Governo do Estado tem feito sua parte ao chamar à mesa os empresários e instituições bancárias, mas que a parte que cabe aos bancos não está sendo cumpridas.

 O presidente da Associação Comercial de Brasiléia e Epitaciolândia, Joaquim Carvalho, disse que os comerciantes ainda não se recuperaram da enchente de 2012. Para ele é impossível honrar o que foi proposto pelos bancos. Ele explicou que foi dado aos empresários um capital de giro que tinha que ser pago em dobro o valor financiado pelas instituições financeiras. “Os comerciantes de Brasiléia estão quebrados, falidos. O banco cedeu esse capital de giro e fica complicado pagar”.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation