Acre atinge 73% de meninas e campanha de vacinação contra o HPV é prorrogada

Governador Tião Viana, ao lado de Alexandre e Suely Melo, em coletiva ontem
Governador Tião Viana, ao lado de Alexandre e Suely Melo, em coletiva ontem

BRUNA LOPES

Com apenas 73,01% de meninas entre 11 e 13 anos imunizadas, o Ministério da Saúde prorrogou a campanha de vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) no Acre até o final do mês. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, somente seis municípios acreanos conseguiram atingir a meta estipulada, que é de 80%.

De acordo com a secretária Suely Melo, as prefeituras precisam assumir a luta contra o câncer de colo de útero, causada pelos HPV. “O papel das prefeituras é fundamental. Os secretários municipais e prefeitos devem se mobilizar. Os municí-pios com situação mais preocupantes, com percentual abaixo dos 60%, são: Porto Walter, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Cruzeiro do Sul, Feijó e Marechal Thaumaturgo”, explica.

A Sesacre confirma o oferecimento de todo o suporte como transporte e pessoal para levar a vacina aos pontos mais distantes do Estado, para que a meta seja atingida. Até o momento foram aplicadas 18.756 doses da vacina, o que representa um total de 73,01%.

Conseguiram atingir a meta os municípios de Epitaciolandia (103,45%), Tarauacá (88,56%), Acrelandia (86,96%), Mâncio Lima (86,12%) e Rio Branco (82,99%). O prefeito da Capital, Marcus Alexandre, afirma que apesar de ter superado a meta do Ministério, a campanha será intensificada.

“Atingimos a meta, mas não chegamos próximos dos 100%. Vamos intensificar este trabalho para ampliar a vacinação. Essa é uma grande oportunidade para cuidarmos da saúde da mulher”, destaca o prefeito.

A campanha no Acre tem a expectativa de vacinar 23 mil meninas. O trabalho inicial ocorreu primeiro dentro das escolas. Atualmente, a vacina pode ser encontrada em todos os postos de saúde, confirma a secretária estadual de Saúde, Suely Melo.

“É um apelo do governo e uma homenagem à causa da saúde das adolescentes. O Governo Federal liberou mais de R$ 400 milhões para esta campanha em todo o Brasil. Cerca de 17 mil pessoas morrem por ano com o câncer de colo de útero no Brasil”, confirma o governador Tião Viana.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation