Presidente do Independência há 31 anos fala em deixar cargo: “Renovar”

Macapá deve deixar presidência do Tricolor de Aço
Macapá deve deixar presidência do Tricolor de Aço

No comando de Independência, um dos mais tradicionais clubes do Acre, desde o ano de 1983, o advogado José Eugênio Leão Braga, de 77 anos, o Macapá, deve estar com os dias contados na presidência do Tricolor de Aço. Pelo menos, se depender da própria vontade do dirigente, é o que deve se confirmar no próximo mês de novembro.

De acordo com Macapá, o momento é de renovação para o clube e uma mudança é necessária para iniciar o processo. Se contados os anos que atuou em outras funções, são mais de 40 anos dedicados ao futebol acreano e ao Independência.

“Estou indo para São Paulo resolver alguns assuntos pessoais e quando retornar vou cuidar só do Independência. Acredito que em novembro convoco a eleição. Acho que está na hora de mudar, renovar. Estou lá há cerca de 40 anos, então está na hora de colocar gente nova”, explicou.

O dirigente, que é natural de Cametá, no interior do Pará, lamenta só não deixar o Tricolor de Aço na elite do futebol acreano. O time, que foi rebaixado em 2013 por não disputar a primeira divisão estadual por falta de recursos, chegou na decisão da Segundona do Acreano nesta temporada, mas acabou derrotado pela Amax e não conseguiu o acesso.

“Gostaria de deixar o clube na primeira divisão, como peguei, mas infelizmente parece que não vai ser possível”, afirmou.

No entanto, apesar do resultado final em campo, o Campeonato Acreano da 2ª divisão segue indefinido no tribunal por causa da escalação do atacante Neto, do time de Xapuri, que deveria ter cumprido suspensão, mas entrou em campo baseado em uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/AC). O Tribunal, porém, cassou a liminar em julgamento realizado em setembro e o título ficou para o Independência.

O caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que concebeu efeito suspensivo da decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Acre (TJD/AC) no dia 15 de outubro. Até o julgamento do mérito, que ainda não tem data definida, o Campeonato Acreano da 2ª divisão fica sem campeão. Sobre a indefinição, Macapá destaca que aguarda o julgamento, mas ressalta que em nenhum momento o Tricolor de Aço foi a Justiça fazer qualquer tipo solicitação.

“Quem entrou na Justiça foi a Amax. O Independência se habilitou como segundo interessado, não fizemos absolutamente nada. Se houver a convocação para ir ao Rio de Janeiro, ao STJD, vou defender a legalidade da decisão do tribunal local”, comentou.

Macapá foi candidato a deputado estadual nas eleições 2014, mas não teve sucesso nas urnas, recebendo apenas 409 votos. Em sua gestão como presidente do Independência, o clube conquistou quatro campeonatos estaduais (1985, 1988, 1993 e 1998), disputou duas edições da Copa Norte (1997 e 1999), três Copas do Brasil (1994, 1999 e 2000), a Série B do Brasileiro (1991), considerado o momento mais importante do clube, e a Série C do Brasileiro (1995). (GloboEsporte.com)

Assuntos desta notícia