Em festa do PT, Dilma diz que país tem de ter ‘orgulho’ da Petrobras

Presidente fez alegação diante de militantes petistas
Presidente fez alegação diante de militantes petistas

No dia em que indicou o novo presidente da Petrobras, a presidente Dilma Rousseff aproveitou seu discurso na festa de 35 anos do Partido dos Trabalhadores (PT), em Belo Horizonte, para defender a estatal do petróleo. Diante de dirigentes e militantes petistas – entre os quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva -, a chefe do Executivo afirmou que o país tem de ter “orgulho” da Petrobras.

“Estou dizendo que temos de ter orgulho da Petrobras. Nós não podemos aceitar que alguns tentem colocar a Petrobras como sendo uma vergonha para o Brasil. Eu tenho certeza que temos de saber apurar e saber punir, porque é fundamental que a gente não deixe se repetir nenhuma irregularidade na Petrobras”, discursou a presidente no auditório do Minas Centro, centro.

Apesar de ter saído em defesa da Petrobras, Dilma não mencionou ao longo dos 55 minutos de discurso o nome do novo presidente da estatal, Aldemir Bendine. O conselho de administração da petroleira aprovou nesta sexta, “por maioria”, a indicação de Bendinepara o comando da empresa.

O até então presidente do Banco do Brasil substituirá Graça Foster na presidência da Petrobras. Ela renunciou ao cargo na quarta-feira, 4, ao lado de cinco diretores. A troca acontece em meio às investigações de desvio de dinheiro da estatal na Operação Lava Jato.

Durante o discurso, a presidente afirmou aos militantes que é preciso preservar a história do PT. Na avaliação de Dilma, não se pode “vacilar” ou “ter medo” dos desafios que o partido terá pela frente. (Filipe Matoso, Pedro Ângelo e Thais Pimentel, Do G1/MG/ Foto: Divulgação)

Assuntos desta notícia