Após alagação, prédio da Câmara Municipal de Rio Branco é interditado

A Câmara Municipal de Rio Branco já começa a contabilizar os prejuízos causados em decorrência da cheia do Rio Acre. O prédio do parlamento mirim foi um dos atingidos com a enchente. A água chegou a cobrir cerca de um metro da estrutura, o que ocasionou a retirada de equipamentos eletrônicos do local.

Impossibilitados de retomarem os trabalhos no plenário da Casa, o presidente da Câmara de Vereadores da capital, Artêmio Costa (PSDC), busca uma alternativa para manter as sessões acontecendo normalmente.

“Não podemos para nossas atividades e, infelizmente, hoje, não temos condição de realizar nenhum trabalho no nosso prédio. A parte térrea da Câmara precisará passar por uma reforma total. Só depois poderemos retomar os trabalhos na Casa”, frisou.

De acordo com o Artêmio, uma alternativa seria usar o prédio da Assembleia Legislativa do Acre. A conversa entre os presidentes das Casas Legislativas, sobre o assunto, ocorreu no final da manhã de segunda-feira, 09.

“Abrimos um conversa com o presidente da Aleac para ver a possibilidade de nós realizarmos nossas sessões lá, enquanto nosso prédio não é liberado. Contamos com a ajuda dos nossos colegas”, disse Artêmio.

Segundo o vereador, as sessões serão realizadas pelo turno da noite. “No caso de usarmos o plenário da Aleac para darmos continuidade aos nossos trabalhos, as sessões serão realizadas pelo turno da noite, tendo início às 18h. Assim, não iremos atrapalhar a rotina do parlamento estadual”, ressaltou.

Artêmio ressalta que outra possibilidade seria a realização das sessões no prédio do Sebrae. “Estamos buscando alternativas para solucionar esse impasse. Caso a Aleac não ceda o plenário, vamos realizar as sessões no prédio do Sebrae até que tudo volte à normalidade”.

O líder político finaliza afirmando que não existe uma previsão para reiniciar os trabalhos no prédio do parlamento mirim.

 

 

Assuntos desta notícia