Boca do Acre decreta estado de emergência pela cheia dos rios

Distante 1.065 km de Manaus, Boca do Acre decretou situação de emergência pela cheia dos rios. Segundo informações da Defesa Civil do Amazonas, mais de mil famílias são afetadas pela enchente estimada em 19,23 metros, índices acima da cota de alerta (18m50cm) e a de transbordamento (19m05cm).

Ao todo, sete municípios do Amazonas estão em estado de emergência motivados pela cheia dos rios: Itamarati, Guajará, Ipixuna, Eirunepé e Envira, na calha do Juruá e Canutama, no Purus. Já as cidades de Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Iça, Tonantins, Atalaia do Norte, Benjamin Constant (calha do Alto Solimões) e Humaitá (calha do Rio Madeira) continuam em alerta.

A Defesa Civil do Amazonas informou que serão enviadas 27 toneladas de cestas básicas a Boca do Acre. Os suprimentos devem chegar nesta semana e incluem alimentos, colchões, remédios e barracas de emergência.

 

Assuntos desta notícia