Em audiência pública na Câmara, bancada volta a cobrar ajuda do Governo Federal

Uma audiência pública na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra) da Câmara Federal debateu nesta quinta-feira, 19, soluções efetivas para o estado do Acre que enfrenta a maior tragédia natural de sua história com a cheia inédita do rio.

Na condição de coordenador da bancada federal, o deputado Raimundo Angelim (PT/AC) voltou a cobrar celeridade na ajuda do Governo Federal ao Governo Estadual e Prefeituras das cidades afetadas e disse que o momento mais difícil começa com a vazante.

“É preciso que haja celeridade na ajuda aos municípios, pois apesar de reconhecermos  a atenção já recebida, o que mais me preocupa agora é o pós-enchente, quando as famílias voltam para suas casas e precisam reunir forças e recursos para reconstruir o que foi perdido. É quando também precisam dos cuidados com a saúde na prevenção e tratamento de doenças próprias desse período. Esta ajuda é fundamental”, disse ele.

Angelim, que já foi prefeito de Rio Branco e durante sua gestão enfrentou seis alagações, destacou que o município tem um eficiente plano de enfrentamento a essa situação, mas sem o aporte de recursos do Governo Federal, não tem condições de reconstruir a cidade.

O deputado Léo de Brito (PT/AC) ressaltou a importância do esforço conjunto de todos nesse momento. “As pessoas que estiveram voluntariamente, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros dos governos Estadual e Federal junto com a Prefeitura e a própria bancada, que independente das diferenças políticas não deixou de medir esforços para que o socorro às vítimas fosse trazido”, enfatizou.

Já o deputado Alan Rick (PRB/AC) lamentou a ausência de ministros na audiência e também cobrou efetividade nas ações.

Destaca-se entre as principais demandas do Estado junto ao Governo Federal: que o Acre seja atendido pelo programa emergencial do BNDES destinado a reconstrução de municípios afetados pela enchente; a contratação de crédito de R$ 298 milhões para recomposição da arrecadação fiscal através do programa Procer; a construção de 3 mil casas em Rio Branco e 2,2 mil casas nos municípios de Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri e Tarauacá para famílias que moram em áreas de alagação.

Além de deputados já citados, também estavam na audiência pública: o senador Gladson Cameli (PP/AC), o deputado Wherles Rocha (PSDB/AC) e a deputada Jéssica Sales (PMDB/AC).

Do Governo Federal, participaram: o general Adriano Pereira Júnior, Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Defesa ; o diretor do centro nacional de gerenciamento e riscos e desastres do Ministério da Integração Nacional, Elcio Barbosa; o diretor do Departamento de Financiamento e Proteção a Produção Rural da Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), João Luiz Guadagnin; e Rodrigo Morais Lima Delgado, do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome. (Assessoria Parlamentar)

Assuntos desta notícia