Prefeito de Xapuri estima prejuízo de R$ 20 milhões depois de cheia histórica

O município de Xapuri continua a contabilizar os prejuízos causados em decorrência da cheia do Rio Acre. A prefeitura do município estima que os prejuízos possam chegar a cerca de R$ 20 milhões.

De acordo com o prefeito da cidade, Marcinho Miranda (PMDB), cerca de 25% dos imóveis da cidade foram diretamente atingidas pela cheia. Ele relata ainda que devido aos desbarrancamentos, alguns prédios comerciais e residências precisaram ser interditados.

“Na beira do rio, muitas das casas precisaram ser interditadas. Prédios comerciais também foram interditados. As pessoas tiveram que sair para outro lugar. Trabalhar no plano de reconstrução da cidade é a coisa mais importante neste momento de pós-alagação“, afirma.

O prefeito acredita que serão necessários seis anos para que a cidade consiga se recuperar. “Precisamos da ajuda do governo federal e estadual para reerguer a cidade, tanto na parte estrutural, como o psicológico das pessoas que foram afetados”, acredita Miranda.

Segundo Marcinho Miranda, a prefeitura realiza no momento a limpeza e retirada de entulhos nos bairros. A estimativa é que os trabalhos sejam finalizados nos próximos dias.

Atualmente, cerca de 160 pessoas ainda estão em abrigos públicos disponibilizados pela prefeitura, haja vista que suas casa encontram-se interditadas. Ele ressalta que será necessária a construção de 200 novas casas para atender a demanda.

“Estamos em busca de um auxilio moradia provisório, com recurso para o governo federal para este tipo de situação. Vamos buscar atender essas pessoas, que vão para o aluguel social. O problema é que existem poucas residências disponíveis em Xapuri, o município é pequeno e não temos muitas casas para alugar“, ressalta.

 

Assuntos desta notícia