Intervenções e obras garantem segurança e maior fluidez ao trânsito de Rio Branco

Pequenas soluções tem feito grande diferença no trânsito de Rio Branco, especialmente nas zonas de conflito – cruzamentos em geral sem sinalização e muito causadores de acidentes. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Rio Branco (Rbtrans) mapeou 20 pontos de conflitos e até o final deste ano promoverá intervenções em quinze deles, reduzindo drasticamente os problemas em praticamente toda a cidade.

De outro lado, as recentes intervenções têm produzido efeitos muito positivos e, segundo a comunidade, devem ser permanentemente atualizadas para não ocorrer revezes. Entre as ações bem-sucedidas, o superintendente da Rbtrans, Nélio Anastácio, registra as mini rotatórias que se espalham pela cidade e, mais recentemente, a obra do bairro Montanhês. “Aqui melhorou muito porque o pessoal não sabia qual lado ir e um parava ´em cima´ do outro”, avaliou o comerciante Mauro Jorge, que está instalando uma pequena churrascaria em frente à rotatória da Avenida Flaviano Melo, lembrando que os conflitos eram constantes na região. O estudante Leandro Carlos observa que ainda nem todos obedecem ao desenho da rotatória, mas os problemas já não são tão constantes.

Visto isso, presume-se que as mini rotatórias apresentam muito mais vantagens e se configuram em uma intervenção simples, objetiva e eficiente para a política de mobilidade social de uma Capital que não para de crescer. “Eu estou sempre por aqui, trabalho aqui e sei que nesse cruzamento ocorriam acidentes por falta de sinalização. Agora esses problemas não existem mais”, garantiu Dona Meire, líder comunitária no bairro vizinho, o Jorge Lavocat, e que mantém uma loja de confecções no Montanhês, nas proximidades da rotatória.

Outro exemplo foi apresentado pelo diretor de Trânsito da Rbtrans, engenheiro Marcos Lourenço, em relação à abertura de uma via ligando as ruas dos Engenheiros e Manaus. O acesso aberto tem cerca de 100 metros de extensão e para fazê-lo a Prefeitura adquiriu dois terrenos visando a ligação da Rua dos Engenheiros II à Rua Manaus com implantação da rede de drenagem. Essa nova rua, lembrou Lourenço, abriu importante acesso para todos os moradores da região, especialmente os do Residencial Rio Branco, na Rua dos Engenheiros, um grande condomínio com mais de dois mil moradores, aos bairros da parte alta da cidade. “Antes, para chegarem a bairros como o Xavier Maia, os moradores tinham de passar pela Isaura Parente”, lembrou Marcos Lourenço.

Esse projeto foi elaborado pela Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb), foi aprovado pelos moradores antes e depois de sua inauguração, sempre acompanhado pela Rbtrans. A linha de drenagem tem 390 metros e o projeto custou cerca de R$ 350 mil em recursos próprios. Além de tudo, o acesso desafogou o trânsito na Rua Isaura Parente na região da sede do Crea, resultando em uma melhor fluidez nos dois sentidos da via. (Assessoria PMRB)

Assuntos desta notícia