Pular para o conteúdo

Domingo de Cavalgada

1 Hoje é o dia de Cavalgada (Foto Sérgio Vale Secom)Em época de Expoacre, os amantes de festas se preparam para o evento mais esperado do ano: a Cavalgada, que aconteceu neste domingo. O evento, que tradicionalmente marca o início da maior feira de agronegócios do Estado, continua levando milhares de pessoas para a rua, divididas em grandes comitivas, ou tendas mais reservadas. Todo ano, o desfile bate o recorde de público.

Crianças, jovens e adultos participam da festa. Em 2014, cerca de 80 mil pessoas participaram do evento, quase 400 cavalos, aproximadamente 300 quadriciclos e 93 carretas dividas em 20 comitivas.



Segundo a secretária de Estado de Turismo e Lazer, Rachel Moreira, as novas regras para a Cavalgada não influenciam na quantidade de pessoas que participaram do evento. Porém, o número pode ser inferior, pois as mudanças para quem pretende ir a cavalo são muitas.

É necessário assinar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), apresentar o exame de anemia infecciosa e a Guia de Trânsito do Animal (GTA), emitida pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf).

“Acreditamos que muitas pessoas chegam lá em cima da hora, sem o GTA e o TAC. O Ministério Público fiscaliza com 58 alunos bombeiros. Além disso temos 25 voluntários da Associação Amor a Quatro Patas e Patinha Carente, e também temos o pelotão ambiental exclusivamente responsável pela segurança da ala dos cavalos”, contou Moreira.

Na Cavalgada de 2014, as denúncias de maus-tratos a animais foram muitas. As imagens de um cavalo gravemente ferido tomaram conta das redes sociais e provocou revolta entre os internautas. Por isso, nessa nova edição do evento, a fiscalização será intensificada. “Quem não estiver com os requisitos é melhor não ir, pois poderá passar por constrangimentos e ainda terá que responder junto ao Ministério Público. Maus-tratos contra animais é crime!”, alertou a secretária.

Outra mudança é a pulseira de identificação para maiores e menores de idade. Apenas maiores de 18 anos que estiverem com a pulseira poderão consumir bebidas alcoólicas. A regra vale para as comitivas que devem cumprir o TAC. No caso de descumprimento das normas, a punição é multa. “Outra questão é a segurança privada. Para cada 40 pessoas é preciso um segurança, e também há a separação por alas”, afirmou.

Comitivas e tendas
2 Comitivas e tendas - FOTO ARQUIVO COMITIVA BEBA DIREITOSão inúmeras as opções para quem participa da festa, comitivas, tendas mais reservadas, montados a cavalos, em quadriciclos, e até mesmo improvisar, juntar alguns amigos e ir “por conta própria”. O importante é se divertir!

São várias as comitivas que oferecem bebidas, camisetas, copos personalizados, difícil escolher a melhor. Conhecida por sua inovação e organização, a Comitiva Beba Direito já participa do evento há três anos. Segundo o diretor da comitiva, Emerson Jarude, o objetivo é levar para seu público as novidades todo ano. “A cada edição o open bar e o kit  estão cada vez maiores. Este ano temos dois tipos de vodka importada, cerveja, cachaça de metro, brigadeiro de tequila, água, refrigerante e a novidade deste ano é a gelatina de tequila”, contou.

A comitiva está entre as favoritas e mais disputadas. Nesta edição, o passaporte dá direito à camisa, caneca personalizada e um CD com as músicas mais tocadas atualmente. “Além de tudo isso, temos cinco atrações (3 bandas, 1 DJ e 1 locutor) em nosso trio elétrico, um  super café da manhã e vans de retorno para trazer nosso público de volta, do Parque de Exposição até a Gameleira”, expôs Jarude.

Por fim, o diretor falou de como foi a caminhada até chegar entre as comitivas mais queridas, e o quão difícil foi a trajetória. “Quem nos acompanhou desde o primeiro ano sabe o quanto trabalhamos para dar o melhor ao nosso público. Nos preocupamos com cada detalhe no dia do evento, como a velocidade das carretas, a temperatura das bebidas, o repertório das bandas, nosso estoque, as brincadeiras, etc. Fazemos um planejamento de seis meses para que tudo dê certo”, finalizou.

“Não queremos quantidade e sim qualidade, somente amigos”
3 Não queremos quantidade e sim qualidade - FOTO ARQUIVO PESSOALPara quem não gosta de participar de grandes comitivas, a opção foi juntar os amigos e organizar uma tenda, localizadas ao longo do percurso que as carretas fazem.

O organizador do “Churrasco Sem Agenda”, uma tenda com aproximadamente 25 pessoas, Ramirez Rosário, conta que o grande diferencial são as pessoas que participam. “Somos um grupo de amigos que se reúne. Cada pessoa leva sua bebida e comida. No final nós compartilhamos tudo. É bem legal. Só tem amigos, ninguém de fora”, esclareceu.

O organizador conta que eles fazem algumas brincadeiras durante o evento, depois todos se reúnem na casa dele. Lá é oferecido um caldo de tucupi, piscina, e espaço para continuar a festa. “Nós temos um som muito mais potente do que os sons dos trios elétricos. São 24 autofalantes Gostamos de brincar com os trios para ver qual o som é mais alto”, falou.

Ramirez está otimista com a festa, ele diz que gosta mais da Cavalgada do que a Expoacre no geral. “Aqui esperamos o ano inteiro por um dia”, concluiu.

Adepto das tendas há seis anos, o advogado Gabriel Garcez fala das vantagens de participar da festa com um grupo menor. “Principalmente a ausência de confusões, o custo, o respeito e a certeza de diversão. Anteriormente, eu participei de comitivas (carretas) e, apesar de ser divertido, você está aberto a todo tipo de situação: bebida quente, pessoas desrespeitosas, lotação e poucos banheiros para a quantidade de participantes”, relatou.

“Faremos a melhor feira de todos os tempos”, garante organizadora da Expoacre 2015

Abertura ao público dos estandes de exposição, dos setores de  gastronomia, atividades de negócios e entretenimento ocorre às 18h. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)
Abertura ao público dos estandes de exposição, dos setores de
gastronomia, atividades de negócios e entretenimento ocorre às 18h. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)


BRENNA AMÂNCIO

A Expoacre se consolidou como a maior feira de agronegócios e entretenimento do Estado. A primeira edição foi em 1973. De lá para cá, já foram 42 anos de exposições. Ao todo, são 9 dias de programação. A expectativa é de que aproximadamente 270 mil pessoas visitem a feira este ano.

A cultura, que nasceu na pecuária trazida pelos paulistas, hoje já não é tão exclusiva. A agricultura familiar, suinocultura, setor produtivo, indústria, pequenos negócios, bares e restaurantes, artesanato regional, shows, esportes com animais, entre outros ramos, também se consolidaram como parte da Expoacre.

“Não há uma disputa. Não há um conflito. A gente trabalha com todas as economias que o Are tem e que sustentam o nosso Estado para podermos fazer disso aqui uma vitrine do que a gente tem”, aponta Nena Mubárac, membro da Comissão Organizadora da Expoacre 2015.

A feira é realizada em parceria entre o Governo do Estado e o Sebrae. Foram investidos em torno de R$ 2 milhões no evento.

Na edição anterior foram contabilizados R$ 130 milhões movimentados durante toda a feira. No entanto, o presidente da Comissão Organizadora da Expoacre 2015, Dudé Lima, afirma não querer fazer previsões para os resultados deste ano. “Estamos vivendo uma crise nacional e mundial. Essa movimentação depende dos bancos. Prefiro dizer que, de acordo com o que estou vendo, teremos este ano uma belíssima Expoacre”, aposta.

É fato que a Expoacre está maior. Além da junção com o Arraial Cultural, o espaço físico do local também aumentou. Foram acrescentados 6 hectares. “Lá atrás da feira tinha uma área que não se dava muito valor. Vai ficar ativo o ano inteiro como experimento, para dia de campo. Mais de 1.200 agricultores foram confirmados a participar das palestras durante a Expoacre”, destaca Dudé.

Apesar de fazer parte do evento, o presidente frisa que essa unidade experimental não ficará aberta ao público. Serão permitidas apenas visitas guiadas no período das 6h às 18h.

Dois shows nacionais devem agitar Rio Branco durante a feira. Os cantores sertanejos Luan Santana e Lucas Lucco são as principais atrações desta edição.

A abertura ao público dos estandes de exposição, dos setores de gastronomia e das atividades de negócios e entretenimento acontece às 18h. As atividades são encerradas às 3h da madrugada.

“A Expoacre chega em um período em que as pessoas estão começando a ficarem mais felizes, que é o verão, quando as coisas começam a acontecer no Acre. Aqui é um momento de respirar e você tem até uma movimentação financeira”, afirma Nena.

Este ano, a feira contará com 120 expositores, 295 ambulantes, além de bares e restaurantes.

“Acho que o governador foi muito feliz quando apostou no positivo. Estamos trabalhando com o sentimento de que faremos a melhor feira de todos os tempos”, garantiu Nena Mubárac.

PROGRAMAÇÃO
Domingo (26/07): Cavalgada, abertura do rodeio;
Segunda-feira (27/07): Provas de Team Ropping, provas de Team Penning, leilão e provas de rodeio profissional;
Terça-feira (28/07): Leilão, final do rodeio;
Quarta-feira (29/07): Leilão, Marcha de Muares e show gospel com bandas locais (entrada gratuita);
Quinta-feira (30/07): Leilão, Yamaha Freestyle;
Sexta-feira (31/07): Leilão e show do Luan Santana;
Sábado (01/07): Leilão e show do Lucas Lucco;
Domingo (02/07): Leilão e Corrida de Supercross.

Expoacre 2015 inova com a realização do Arraial Cultural

Presidente da FEM garante que o arraial está bem estruturado
Presidente da FEM garante que o arraial está bem estruturado


MARCELA JANSEN

Olha a cobra. É mentira. Caracol. Desviar. A grande roda. Quem não se lembra desses termos? Eles são extremamente usados durante a narração de uma quadrilha e, definitivamente, fazem a alegria de quem assiste a ‘brincadeira’. São momentos de descontração e boas gargalhadas.

Embora se esteja em período de Expoacre, os adeptos dos arraiais terão a oportunidade de participar de mais uma festa junina: o grande Arraial Cultural. Com o tema “É São João na Exposição!”, o evento ocorre até o próximo dia 2 de agosto, no estacionamento do Rotary, no Parque de Exposição Marechal Castelo Branco.

O Arraial é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), com o apoio da Prefeitura de Rio Branco e da Liga de Quadrilhas Juninas do Acre (Liquajac).

Tradicionalmente, o arraial acontece no mês de junho, porém, este ano, o Governo do Acre decidiu realizá-lo simultaneamente com a maior feira de negócios do Estado.

A abertura aconteceu na noite de ontem, com uma grande queima de fogos e a realização de um cortejo caipira pela Expoacre. Ocorreu ainda o desfile dos grupos juninos que participarão do Concurso Estadual de Quadrilhas e o tradicional concurso da escolha do Rei e Rainha Caipira, na Arena dos Folguedos.

De acordo com a presidente da Fundação Elias Mansour, Karla Martins, o arraial tem toda a estrutura das edições anteriores. Ela destaca que um dos objetivos do evento é reforçar as tradições populares do Acre.

“O tema trata de São João não mais como um santo, mas como um patrimônio cultural do nosso Brasil, à medida que ele expressa um período de festas muito forte no país. Este é um momento muito especial nessa feira da produção que acolhe isso, que são as tradições”, destaca Karla Martins.

Ainda de acordo com a presidente, o arraial vai manter seus espaços, como o do forró tradicional, saudade do seringal, praça de alimentação com comidas típicas de arraial e a parte tradicional da decoração que lembra os festejos juninos, as bandeirinhas, as chitas e os bonecos.

“O Arraial Cultural será uma grande festa da família como todos os anos, e com muita alegria e o melhor da cultura popular no Acre. A programação é para todos os públicos e apresenta uma variedade de atrações com os artistas locais e uma decoração feita com muito amor para todos os visitantes”, comentou.

Karla finaliza destacando que a realização simultânea dos eventos tem por finalidade permitir que a população possa presenciar as duas festividades. Ela afirma que o arraial já possui sua marca no calendário artístico-cultural do Acre e convida os adeptos da Expoacre a visitarem o espaço.

“Essa é uma oportunidade para que todos aqueles que costumam frequentar a Expoacre aproveitem e conheçam o Arraial Cultural. Da mesma forma, quem já gostava de frequentá-lo e não vinha à Expoacre, dessa vez terá as duas opções no mesmo lugar. Temos certeza de que será um sucesso”, finalizou.

Apesar da redução nas vagas, organização garante que não faltará estacionamento na Expoacre

BRUNA LOPES

Com a realização simultânea do Arraial Cultural e a Expoacre 2015, uma das preocupações de quem deseja visitar os eventos é referente ao estacionamento. A organização do maior evento de negócios do Acre confirma que houve uma redução no número de vagas no espaço destinado para os carros e motos que fica ao lado da entrada do Parque de Exposição. No entanto, salienta que o crescimento de estacionamentos privados na região deve suprir a necessidade dos visitantes.

Estima-se que no estacionamento tradicionalmente organizado pelo Rotary Clube tenha 1.500 vagas. E que ao redor do Parque tenham outras 2.500 vagas. “Então não faltará lugar para os visitantes guardarem seus carros”, confirma Dudé Lima, presidente da Comissão Organizadora da Expoacre 2015.

Este ano, o valor cobrado pelo estacionamento do Rotary vai ser R$ 8. Para o expositor, o preço será diferenciado. O valor arrecado é utilizado em ações filantrópicas, promovidas pelo grupo.

Para quem não quer arriscar sair de casa com o carro, a Prefeitura de Rio Branco, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Rbtrans) disponibilizará, durante os nove dias de Expoacre, uma linha de ônibus exclusiva para atender a demanda de passageiros.

De acordo com o superintendente da Rbtrans, Nélio Anastácio, os ônibus farão o trajeto do Terminal Urbano até o Parque Marechal Castelo Branco, nos horários entre 18h e 23h30. “A volta para o Centro é garantida até às 3h da manhã, sendo que após às 23h30 o desembarque final acontece no entorno do Quartel da Polícia Militar”, destacou.

Também em frente ao Parque, a partir das 17h, será possível encontrar os pontos demarcados para táxi e moto-táxi. A Superintendência recomenda aos usuários a não utilizarem o transporte clandestino para garantir maior segurança e comodidade.

*Fiscalização
A equipe de fiscalização da Rbtrans estará no Parque de Exposições e no Terminal Urbano assegurando o cumprimento dos horários dos ônibus, da lotação permitida e da limpeza dos mesmos. Caso seja necessário, mais coletivos serão disponibilizados.

Além disso, os agentes irão monitorar os serviços de táxi e moto-táxi, que não são autorizados a cobrarem preços abusivos nas viagens. Sendo assim, o valor cobrado pelos permissionários taxistas será através do taxímetro, enquanto a tabela de quilometragem será a tarifa paga aos mototaxistas.

O usuário que se sentir lesado poderá fazer denúncia através dos telefones 3214-3310 / 3214-3311, em horário comercial ou pelo endereço eletrônico [email protected] ac.gov.br.

*“Não será permitida a entrada de garrafas de vidro dentro e nas proximidades da Expoacre”, alerta organizador
Entre outras ações que visam garantir a segurança dos visitantes na Expoacre, a polícia proibiu a comercialização de bebidas em garrafas. Para coibir e realizar os atendimentos sem sobrecarregar as outras unidades, a Polícia Civil terá uma delegacia dentro do Parque de Exposições durante todos os dias de feira.

No local, será possível registrar os procedimentos criminais ou mesmo os conhecidos boletins de ocorrências. Em média, 300 homens estarão envolvidos na fiscalização e segurança durante a Cavalgada. Nos demais dias de feira, serão quase 200.

No Parque de Exposição também terá um Centro de Apoio à Criança e o Adolescente, além do Juizado da Infância.

*Operação Álcool Zero será realizada normalmente, afirma Emylson Farias
O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, confirma que a Operação Álcool Zero será realizada sem qualquer prejuízo em pontos estratégicos de Rio Branco. “Apesar do reforço no policiamento na Expoacre, o restante da cidade continuará sendo atendida normalmente, sem prejuízos”, confirmou o secretário.

*Mudanças no trânsito durante Cavalgada
Na Cavalgada, neste domingo, ocorrem mudanças na rota dos ônibus e na rotina dos demais condutores. O trecho da rua da Gameleira ficará interditado durante esta manhã para que os caminhões das comitivas iniciem o trajeto e possam seguir pela Via Chico Mendes até o Parque de Exposições.

Agentes da Rbtrans estarão em pontos estratégicos a partir das 4h da manhã deste domingo para orientar os motoristas.

Devido às intervenções nas vias durante a Cavalgada, os motoristas que saem da BR-364 terão que fazer o desvio por dentro dos bairros Santa Inês e Recanto dos Buritis para obterem o acesso à Avenida Amadeo Barbosa. O percurso dos veículos será alterado de acordo com o deslocamento da Cavalgada.

*Condutores utilizem vias alternativas
O fluxo de veículos daqueles que não moram na região do bairro Quinze deve ser pela Avenida Amadeo Barbosa. A Via Chico Mendes, sentido Centro-bairro, estará liberada apenas até às 6 horas deste domingo.

Após esse horário, os motoristas deverão trafegar pela Avenida Amadeo Barbosa ou Via Verde para acessar o Segundo Distrito.

De acordo com a diretor-geral do Detran/AC, Gemil de Abreu Júnior, a medida é necessária para garantir a segurança. “Nosso objetivo é dar mais fluidez e o máximo de agilidade possível aos motoristas, garantindo a segurança de todos, para que a Cavalgada seja realizada da melhor maneira possível”, disse.

 

error: Conteúdo protegido!!!