Pular para o conteúdo

Heitor Junior: “meu compromisso é erradicar a hepatite no Estado”

Passados cinco meses desde que assumiu uma das 24 cadeiras do parlamento estadual, nesta nova legislatura, o deputado Heitor Junior (PDT) faz uma avaliação de seu mandato. Segundo ele, a nova legislatura vem trabalhando no sentido de exercer com empenho e dedicação a função.

“As comissões estão funcionando a todo vapor. Acredito que, de forma geral, estamos nos esforçando, todos, para cumprir o nosso papel enquanto legisladores”, disse.
Heitor considera positiva a sua atuação como deputado e ressalta que no 1º semestre de atividades na Aleac seu foco esteve voltado para a questão da erradicação da hepatite no Acre.



“O meu mandato tem foco principal na área da Saúde. Tenho um trabalho do qual me orgulho muito que a questão da hepatite (…) meu objetivo é trabalhar para erradicar a hepatite no Estado”.

Questionado quanto à fama de rebelde que tem seu partido, Heitor Junior é categórico ao afirmar que o PDT trabalho ao lado Governo do Estado e tem compromisso com o projeto da Frente Popular.

O PDT é um partido de opiniões, democrático e está a favor do povo, do trabalhador. Estamos a favor do que é certo e contra o que é errado. Portanto, discordo que o PDT seja um dos partidos rebeldes da Frente Popular. Temos, sim, um compromisso com o governo deste Estado, porém, temos também um compromisso com a população acreana”.

A GAZETA – Qual o balanço que o senhor faz dos quatro primeiros meses de atividade na Casa Legislativa?
Heitor Junior – Levando em consideração que temos 18 novos deputados no parlamento estadual, faço um balanço bastante positivo. Já são muitas matérias aprovadas, com proposições que versam sobre os mais diversos assuntos, tanto de autoria do Poder Executivo quanto dos próprios parlamentares. As Comissões estão funcionando a todo vapor, a Aleac tem realizado visitas de campo, audiências públicas, reuniões temáticas e recebido diferentes grupos, entidades e representantes de instituições da sociedade civil para tratar dos mais diferentes temas de interesse do povo acreano. Acredito que, de forma geral, estamos nos esforçando, todos, para cumprir nosso papel enquanto legisladores.

A GAZETA – O senhor citou o trabalho desenvolvido nas comissões. Em sua opinião, qual delas teve maior destaque?
H. J. – Acredito que todas, de forma distinta, estão cumprindo seu papel. A Comissão de Saúde, por exemplo, tem trabalhado de forma intensa em favor do povo do Acre. Já fizemos diversas visitas aos municípios acreanos. Estivemos recentemente visitando os hospitais no Vale do Juruá, ouvimos as demandas da população e elaboramos um relatório. Já tivemos uma reunião com o governador Tião Viana e o secretário de Saúde, Armando Dantas, para tratar sobre o assunto. A Comissão de Orçamento e Finanças, responsável pelas ações financeiras do Estado, também teve uma participação boa. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação teve uma participação importante. Tivemos muitos projetos aprovados nesse semestre e com a participação de deputados bem preparados. Acredito que as comissões estão dando uma resposta à sociedade.

A GAZETA – Quanto ao seu mandato, o que o senhor destacaria no 1º semestre legislativo?
H. J. – O meu mandato tem foco principal na área da Saúde. Tenho um trabalho do qual me orgulho muito que a questão da hepatite. Apresentei várias Indicações, Requerimentos ao secretário de Saúde, bem como ao governador. Solicitei, inclusive, um equipamento chamado fibroscan, que faz o exame de elistografia, que substitui a biópsia tradicional. Esse mandato abriu muitas portas tanto em nível de Acre, quanto em nível de Brasil. Muitos transplantes têm sido realizados em nosso Estado. Quem não tem a possibilidade de realizar esse procedimento aqui, estamos encaminhando a outros centros, em outros estados do país. A questão da inserção dos portadores no tratamento. Enfim, só tenho a agradecer a Deus por ter me dado esse mandato e a possibilidade de trabalhar de forma mais criteriosa essa questão.

A GAZETA – Recentemente o senhor apresentou um projeto de lei que trata sobre inserção nas escolas da disciplina de empreendedorismo. Fale um pouco sobre isso.
H. J. – Sou professor há dez anos da área de empreendedorismo. Trabalho no Sebrae há 15 anos e sei da importância desse tema. Neste segundo semestre legislativo pretendo dar uma ênfase nessa área educacional. Temos que dar a oportunidade às pessoas de sair desse vínculo empregatício de governo em suas três esferas (federal, estadual e municipal). Temos que oferecer mais qualificação aos estudantes para que eles possam ter mais chances de sucesso nos negócios. Acredito que com a inserção nas escolas dessa disciplina o aluno poderá ter a chance de enxergar muitas oportunidades de crescimento profissional.

A GAZETA – Atualmente, o PDT é considerado por muitos cientistas políticos como sendo um dos partidos rebeldes da Frente Popular. O senhor concorda?
H. J. – O PDT é um partido de opiniões, um partido democrático e estar a favor do povo, do trabalhador. O PDT é um partido que, definitivamente, tem posicionamento. Não só eu, mas o meu colega de partido também, o deputado Jesus Sérgio. Nós afinamos a mesma linguagem do parlamento. Estamos a favor do que é certo e contra o que é errado. Portanto, discordo que o PDT seja um dos partidos rebeldes da Frente Popular. Temos sim um compromisso com o governo deste Estado, porém, temos também um compromisso com a população acreana.

A GAZETA – O PDT pretende lançar candidatos ao Executivo municipal nas próximas eleições?
H. J. – Sem sombra de dúvidas. O PDT é um partido que precisa crescer, portanto, nossa intenção e lançar candidatos não apenas a Câmara Municipal, mas também ao Executivo. Temos bons candidatos a vereadores. Acredito que teremos bons resultados. Em alguns municípios vamos lançar candidatos a prefeitos também como Tarauacá, Plácido de Castro, Sena Madureira, Senador Guiomard. Precisamos ser uma alternativa de poder, portanto, o PDT tem se disponibilizado a sociedade acreana em ser uma nova opção.

A GAZETA – O senhor faz parte do Parlamento Amazônico. Como estão os trabalhos?
H. J. – Sou secretário do Parlamento Amazônico, que é uma extensão da Unale. Atualmente, esta pasta tem uma grande visibilidade no que diz respeito às ações em relação à Amazônia e, principalmente, em relação às pessoas que vivem nessa região. O objetivo é buscar soluções para problemas vivenciados na Amazônia, com alternativas que aliem desenvolvimento sustentável e crescimento econômico. No próximo dia 20 de agosto estaremos mais uma vez reunidos, dessa vez em Roraima, para debater assuntos de extrema relevância para a região amazônica como as questões das hidrovias, entre outros assuntos.

A GAZETA – Como deputado estadual, qual é o seu principal foco?
H. J. – Trabalhar para erradicar a hepatite no Acre. Hoje, somos o Estado brasileiro que tem maior incidência da doença, portanto, através deste mandato pretendo trabalhar de forma árdua para mudar essa realidade.

error: Conteúdo protegido!!!