Pular para o conteúdo

Haitiano é vítima de estupro e principal acusado é obreiro de igreja da Capital

Um imigrante haitiano acionou a polícia após suspeitar que houvesse sido estuprado enquanto dormia na casa de um obreiro de uma igreja local. O fato aconteceu em junho deste ano. A suspeita acabou nesta terça-feira, 21, após sair o laudo do Instituto Médico legal (IML), que confirmou ocorrência de fissura anal no estrangeiro. O obreiro foi indiciado pela polícia.

Segundo o depoimento do haitiano de 26 anos (que teve sua identidade preservada), ele veio para o Brasil em 2014 e morou em São Paulo até o mês de novembro, quando decidiu retornar ao Haiti e visitar familiares e amigos. Em meados de abril já deste ano, ele novamente decidiu vir morar no Brasil entrando pela fronteira do Acre. Foi acolhido em um abrigo e lá conheceu o pastor I. O., de 50 anos, e o obreiro E. S. F, 23 anos, que celebravam cultos semanalmente no abrigo.



Certa data, o estrangeiro foi convidado juntamente com outros cinco estrangeiros para trabalharem em uma obra da igreja, e em troca receberiam remuneração, alimento e abrigo. Porém, ainda de acordo com o imigrante, nunca receberam a tal combinada remuneração.

Por falta de abrigo, o imigrante diz que passou a dormir no apartamento do obreiro que fica localizado nas proximidades da igreja e lembra que após uma evangelização o pastor saiu juntamente com o obreiro para comprarem refrigerantes e no retorno ofereceu ao imigrante um iogurte com o selo aberto. Ele afirma que após ingerir o iogurte eles foram para o apartamento e se sentindo cansado e muito sonolento decidiu dormir e quando acordou no dia seguinte suspeitou que algo de errado havia acontecido ao sentir ardência e dores no ânus.

Desconfiado, o haitiano decidiu acionar a polícia que de imediato solicitou um exame junto ao Instituto Médico legal para comprovar se de fato houve um possível estupro. Durante esse tempo de espera o imigrante decidiu sair do apartamento e se juntar aos demais haitianos em um abrigo.

Na manhã desta terça feira, 21, a Polícia Civil apresentou o resultado do inquérito e confirmou a suspeita com o resultado do IML em mão que dizia realmente ter havido ocorrência de fissura anal. Diante dos fatos, o obreiro foi indiciado a se apresentar à delegacia e seu depoimento juntamente com as informações de seus antecedentes serão coletadas e enviadas ao conhecimento da Justiça que tomara a devida providência.

Perguntado sobre a acusação, o pastor da igreja nega as acusações e promete processar o imigrante por calúnia e difamação. O tal pastor também foi mencionado pelo haitiano como participante de toda a história.

error: Conteúdo protegido!!!