Pular para o conteúdo

Servidores da educação podem suspender greve na próxima semana

 Há 59 dias em greve, os servidores da educação começam a pensar na suspensão do movimento grevista até janeiro de 2016. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinteac), Rosana Nascimento, a categoria está sendo “ameaçada”.

A presidente ressalta o comprometimento dos professores com o ano letivo. “Nós vamos suspender para que os professores concluam o ano letivo. Voltamos a greve em 2016. Nós já chegamos no limite máximo da reposição das aulas”, disse.



A categoria aguarda resposta do governo sobre a última proposta encaminhada. Na noite de quarta-feira, 12, os grevistas acamparam em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), e passaram a noite no local. Na manhã de quinta-feira, 13, os servidores realizaram outro protesto dentro do Aleac.

Ainda de acordo com a sindicalista, os professores estão sendo ameaçados pelo governo. “O governo fez a política do terror, de amaçar tirar o salário e demitir o trabalhador. O Evaldo Viana (Diretor de Gestão da Secretaria de Educação do Estado) está ligando para todos os diretores e dizendo o seguinte: Se não voltar a trabalhar o salário está cortado, e os provisórios estão demitidos!”, afirmou Nascimento.

A categoria se reunirá com a desembargadora Eva Evangelista na segunda-feira, 14 de agosto. Ela se comprometeu em mediar às negociações entre os grevistas e o governo. Além disso, na terça-feira, 15, será realizada uma Assembleia Geral, às 18h, no Colégio CERB, para decidir o futuro do movimento grevista. “A greve continua”, finalizou a presidente do Sinteac.

error: Conteúdo protegido!!!