Pular para o conteúdo

Novos abrigos de ônibus são construídos em Rio Branco

 As obras de construção de abrigos seguem avançando. A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Rbtrans e Seop trabalha em ritmo acelerado para garantir maior comodidade aos usuários do transporte coletivo de diversas regiões da cidade. A população receberá, até o mês de outubro, ao menos 31 novos pontos de parada de ônibus estruturados com colunas em concreto armado e telhas de plástico recicláveis. Um destes abrigos fica localizado nas proximidades do Bairro Comara, na Via Chico Mendes.

O presidente do bairro da Comara, Amarilho dos Santos, afirmou que os moradores e estudantes da região anseiam pelo abrigo no local. “Temos mais de mil usuários que necessitam de uma parada de ônibus que os proteja do sol ou da chuva enquanto esperam pelo coletivo. E ainda temos alunos do colégio Sebastião Pedrosa – este com mais de 800 alunos – que moram em outros bairros e utilizam o transporte público”.



Além de contemplar os estudantes, um grande número de pessoas atendidas no posto de saúde do Taquari – a Unidade de Referência de Atenção Primária (URAP) Cláudia Vitorino –, no entorno da Comara, são usuárias dos ônibus, como foi destacado pela engenheira da Rbtrans, Aline Louise. “A comodidade é um direito do passageiro. Nós trabalhamos para garantir ao usuário condições mínimas necessárias para amenizar as dificuldades em seus percursos”.

A construção do abrigo conta com grande aprovação de quem mora ou frequenta a comunidade, caso da estudante Pâmela Cristina, que estuda na Escola Pública Estadual Sebastião Pedrosa. “Vai nos proteger desse sol forte que está em Rio Branco”, disse. A aposentada Maria de Lurdes da Silva, 62, reforça a opinião da jovem. “Algumas vezes preciso sair de casa para ir à feira e preciso do ônibus. Agora vou poder sentar no banco e não vou pegar esse sol”.

Os novos abrigos estão sendo erguidos a partir de recursos de emenda parlamentar da deputada Perpétua Almeida e contarão com infraestrutura adequada, inclusive com implantação de calçadas compostas de piso tátil e rampas para cadeirantes no entorno com a finalidade de oferecer segurança e mobilidade as pessoas que utilizam o serviço.

Os abrigos que estão sendo construídos atualmente, classificam-se em Tipo I, II e III, e diferenciam-se principalmente pelo tamanho e formato da cobertura. A escolha do tipo é determinada pelas características do local do ponto, tais como, demanda de passageiro, dimensão de passeio público, pontos de atração de tráfego, acessibilidade, número de linhas, ponte da via, entre outros.

error: Conteúdo protegido!!!