Pular para o conteúdo

Bando invade chácara, tortura família e corta orelha da dona da casa

Aposentada de 58 anos, dona da chácara, teve parte da orelha cortada durante assalto
Aposentada de 58 anos, dona da chácara, teve parte da orelha cortada durante assalto

Morar em uma chácara tranquila, com uma vida mansa no campo, virou pesadelo para uma família de Rio Branco. Na madrugada de sábado, 26, quatro bandidos invadiram uma chácara no Ramal Garapeira, no Polo Benfica. Eles renderam três mulheres e três crianças, sendo que uma mulher estava grávida de sete meses e uma das crianças é deficiente visual.

Os assaltantes eram três homens e uma mulher, que aparentava ser a líder do bando. As vítimas contaram que os criminosos passaram cerca de 3 horas dentro da chácara, torturando física e psicologicamente a família.



Inclusive, a aposentada de 58 anos, proprietária da chácara, teve parte da orelha cortada por um dos bandidos. A mulher foi agredida a coronhadas, enquanto o bando revirava os cômodos da casa. Eles roubaram celulares, roçadeira, notebooks, R$ 4 mil em dinheiro e a caminhonete.

A aposentada contou à polícia que estava dormindo quando a filha grávida ouviu os cães latindo. Ela decidiu sair para ver o que estava acontecendo. E acabou foi rendida pelo bando.

“A partir desse momento começou o terror. Eles entraram em meu quarto e mandaram eu me levantar. Quando levantei a mão para puxar o cortinado, fui ferida com um golpe de faca, que cortou meu rosto e minha orelha. Segurei a faca para tentar evitar ser morta”, contou a aposentada.

Assim como muitas pessoas, a família achava que ir morar em uma chácara seria mais seguro. Estavam enganados. Esta foi a pior noite de violência que já sofreram na vida. A insegurança e a cobiça mudaram-se junto com algumas famílias que passaram a ser alvo de assaltantes e arrombadores mesmo em ramais mais distantes da zona urbana de Rio Branco.

Mulher líder da  quadrilha revela que passou horas vigiando casa das vitimas
Além da violência empregada contra as vítimas do roubo, o bando de assaltantes supostamente liderado por uma mulher fez revelações as vítimas de que a chácara teria sido escolhida e avaliada pelos criminosos.

Segundo uma das vítimas do assalto, a mulher que comandava o grupo de assaltantes teria dito que passou cinco horas vigiando e observando a movimentação na chácara antes de agir.

A assaltante ainda teria agredido a mulher gravida com coronhadas e ameaçado matá-la.

Após roubarem tudo que haviam escolhido o bando colocou todos os objetos dentro da caminhonete da família e fugiram.

A caminhonete foi encontrada no período da manhã abandonada em um ramal próximo, mas sem nenhum dos objetos roubados.

error: Conteúdo protegido!!!