Pular para o conteúdo

Semana de Combate a Obesidade realiza atividades pretendendo conscientizar acreanos sobre os perigos da doença

“Obesidade é a doença do deste século. Não adianta tratar apenas o estômago o paciente tem que se tratar o psicológico”, afirmou a coordenadora do Programa Estadual de Obesidade e Qualidade de Vida, Graça Santos, durante a abertura da I Semana de Combate a Obesidade. Estão programadas para ocorrer palestras e cursos voltados para pessoas obesas ou não. A previsão é que as atividades ocorram até o próximo sábado, 17.

Hoje, 1.200 pessoas fazem parte das ações para perda de peso. E embora grande parte desse público seja encaminhada pelas unidades básicas de saúde, o programa é aberto. Qualquer cidadão pode ir ao local e pedir para se integrar aos encontros realizados duas vezes por semana, que incluem desde atividades físicas a palestras motivacionais e informativas sobre nutrição.



“A cirurgia bariátrica só é recomendada para quem tem o Índice de Massa Corpórea [IMC] que esteja 35, 40, ou 50. Se o paciente escolhe a cirurgia, passa a ter todo um acompanhamento pré e pós-operatório clínico, nutricional e psicológico”, explicou a coordenadora, ressaltando que a cirurgia é última opção do obeso.

“A cirurgia de redução do estômago não é uma decisão fácil e o paciente precisa estar preparado e amparado. Por isso, a família também é convidada a participar do programa em dias específicos”, confirmou Graça.

Durante a semana, o projeto Cozinha Brasil, estará ensinando as pessoas a preparar os alimentos de forma mais saudável.

Somente em 2014 o programa atendeu mais de nove mil pessoas. Esses pacientes participam de palestras educativas que têm o objetivo de trabalhar a dificuldade deles e da família, em lidar com a obesidade.

Além das palestras o programa oferece o tratamento da obesidade e conta com os serviços de psiquiatra, psicólogo, nutricionista, cardiologista, endocrinologista, cirurgião geral, cirurgião do aparelho digestivo, educador físico, fisioterapeuta e fonoaudiólogo.

Para participar basta comparecer aos encontros dos grupos do programa, que são realizados as quartas- feiras, às 9h e às 19h, aos sábados, às 9h e às 13h30, no auditório do Hospital das Clínicas. É necessário que o paciente leve algum documento de identificação e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Programa de Obesidade e Qualidade de Vida do Hospital das Clínicas de Rio Branco atua há mais de 11 anos. Em abril de 2007, foi realizada a primeira cirurgia bariátrica no Estado.

Obesidade - OL (10) Obesidade - OL (7) Obesidade - OL (6) Obesidade - OL (5) Obesidade - OL (4)

Fotos: Odair Leal/A GAZETA
Fotos: Odair Leal/A GAZETA
error: Conteúdo protegido!!!