Bocalom aparece em lista de políticos que teriam recebido pagamentos da Odebrecht durante campanha

 O democrata Tião Bocalom, pré-candidato à Prefeitura de Rio Branco pelo DEM, é um dos políticos que aparece na lista de políticos que teriam recebido repasses da empresa Odebrecht Infraestrutura.

Mais de 200 políticos de 18 partidos em todo o país aparecem na lista faz parte dos documentos apreendidos pela Polícia Federal na casa do presidente da empresa, Benedicto Barbosa Silva Junior, no Rio de Janeiro, na última terça-feira, 22.

De acordo com os documentos, Bocalom teria recebido a quantia de R$ 400 mil para a campanha eleitoral de 2014, onde disputou o governo do Estado do Acre.

Em entrevista a um site local o democrata ressaltou que nunca recebeu a quantia e que o valor usado na campanha de 2014 foi proveniente do fundo partidário. “Toda minha prestação de contas está lá [no TRE] declarada. Tivemos recursos do fundo partidário, e fiquei surpreso com esse negócio [a citação na planilha]. Honestamente não sei do que se trata isso. Estou aguardando o partido. Estou indo lá para saber se temos alguma coisa disso. É um projeto de 2014, e isso deve ficar claro. Não há provas de repasse não”, explica Tião Bocalom.

Quanto às acusações, o oposicionista afirma que está na torcida para que tudo seja investigado e esclarecido pela Polícia Federal. “Não tenho obra, nem nada com esse pessoal, por isso vou ter que ir ao partido para saber que história é essa. Tenho certeza que não recebi nada! Olha aí o tamanho da nossa campanha”.

Assuntos desta notícia