Sesacre retoma negociações com o Sindicato dos Médicos

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) retomou na quarta-feira, 13, as negociações com o Sindicato dos Médicos do Estado (Sindmed/AC). A reunião foi realizada no auditório da Secretaria de Gestão Administrativa do Acre (SGA).

Durante o encontro, estiveram presentes o deputado estadual Jenilson Leite, membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Irailton Lima, representando a Secretaria de Estado de Articulação Institucional (SAI), e o presidente do Sindmed, Ribamar Costa.

Na ocasião, foram debatidos a incorporação do plano de carreira ao salário base, condições de trabalho, cláusulas econômicas, complexidade, título de especialização, aposentadoria especial, insalubridade e nomeação de médicos aprovados no concurso.

“Estamos retomando as negociações com o sindicato após um processo de radicalização e greve. A expectativa é de que possamos avançar nas causas que já havíamos discutido, tratar a negociação do ajuste salarial para os anos de 2017 e 2018 e, acima de tudo, a reafirmação do diálogo e negociação como instrumento de construção para os melhores resultados”, afirmou Irailton Lima.

O parlamentar Jenilson Leite ressaltou que o trabalho que a Comissão de Saúde da Aleac desenvolve está sendo positivo, por promover a intermediação do sindicato com os representantes da Secretaria de Saúde.

“O trabalho que a comissão da Aleac desenvolveu foi importante. Colocou-se no papel de intermediário para o diálogo e a retomada das negociações. Dessa forma, nem os profissionais da Saúde se prejudicam, e continuam desenvolvendo seu trabalho de forma honrosa e compromissada, nem a população se prejudica com a falta de profissionais nas unidades básicas”, destacou o deputado.

A retomada das negociações também foi bem recebida pelo presidente do Sindmed. “Avaliamos com otimismo a retomada do diálogo com o representante do governo do Estado. Esperamos poder, de forma passiva, alcançar nossos objetivos sem prejudicar a população nem criar um mal-estar com a Secretaria de Saúde”, declarou o representante sindical.

 

Assuntos desta notícia