Gazetinhas – 23/11/2017

*Calorzão daqueles…
*E não demora muito, lá vem ele, o brujo do tempo, Davi Friale, para alertar sobre a previsão de mais um temporal forte, com raios, ventania, e, possivelmente, mais transtornos à população.
*Eita, que dezembro promete.
*E por falar em promessas, em que pé andam os trabalhos advindos do Termo de Cooperação assinado pelo Governo do Estado com a Anatel e as empresas de telefonia?
*Assinado no último dia 2 de outubro, o compromisso era de que, em menos de dois meses, os acreanos já sentiriam uma significativa melhora na qualidade dos serviços de telefonia móvel e internet.
*Internet 4G, mais velocidade, maior cobertura…
*Todo mundo sonhando, né?
*Mas, embora as mudanças ainda estejam dentro do prazo, o “upgrade” ainda não está sendo sentido, não.
*Ontem mesmo, o senador Jorge Viana, um dos principais entusiastas da causa, reuniu-se com o presidente da Anatel, Juarez Quadros, para tratar sobre os constantes apagões de telecomunicações no Estado.
*Ele cobrou providências para afastar novos problemas e defendeu a instalação de uma terceira fibra ótica no Acre.
*Atualmente, nossa região é atendida por duas fibras óticas, uma da Claro e outra da Oi.
*Um Termo de Ajustamento de Conduta assinado pelas empresas com o TCU prevê reverter multas da Anatel em investimentos na infraestrutura de telecomunicações…
*E uma das propostas desses investimentos é que a Vivo possa chegar com uma terceira fibra ótica no Estado.
*Entretanto, a empresa estaria tendo dificuldades para concretizar o projeto por causa das concorrentes, alertou JV.
*Em audiência na Comissão de Ciência e Tecnologia, Jorge Viana lembrou do recente apagão de outubro, aquele bem no dia do evento com os representantes das operadoras e da Anatel…
* (Que mico!);
*E destacou a importância de viabilizar a instalação dessa terceira fibra ótica para minimizar este tipo de risco.
*É isso aí, senador.
*Pena que, apesar de tanta luta, a burocracia no Brasil deixa todas essas ações tão lentas!
*Enfim…
*E hoje, na Aleac, é dia do lançamento do segundo livro da pmdbela Eliane Sinhasique:
* “Como ganhar as eleições sem comprar votos”.
*Aos críticos de carteirinha, a deputada avisa:
* “Trata-se de minhas experiências em campanhas PROPORCIONAIS…”;
* “Campanhas de corpo a corpo, sola de sapato e argumentos, bem diferentes de campanhas MAJORITÁRIAS, nas quais a eleição não depende apenas do candidato, mas de estrutura financeira e de cabos eleitorais (muitas vezes pagos com dinheiro público)”.
*Óooooi!
*Foi pra ti, safaDim.
*Vamos lá prestigiar a pequena.

Assuntos desta notícia