Pular para o conteúdo

Educação realiza a 4ª chamada para aquisição de produtos da merenda escolar

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Merenda Escolar, realiza a 4ª chamada pública da agricultura familiar, com abertura de envelopes nesta sexta-feira, 20, na sala de reuniões da Diretoria de Ensino da SEE.

As chamadas foram realizadas em Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Sena Madureira e Rio Branco, com o objetivo de ofertar aos alunos uma merenda escolar regionalizada, com uma grande quantidade de produtos como: frutas, hortaliças, farinha, biscoito, rapadura, dentre outros produtos próprios da agricultura local.

A merenda escolar pública tem por obrigação investir 30% do recurso federal na agricultura familiar para incentivar a produção local. Os produtos regionais são bem aceitos e fazem parte do cardápio acreano.

“Iniciamos por Cruzeiro do Sul, mas hoje é a abertura dos envelopes de Rio Branco que é a maior, uma média de 40 a 50 milhões é o valor dessa aquisição, já garantindo o primeiro cardápio do ano letivo de 2020”, comenta a chefe da Divisão de Merenda Escolar, Andrea Cristina Sena.

A participação dos produtores e indústrias locais na aquisição da merenda escolar, além de valorizar a produção local, movimenta a economia acreana por meio da geração de emprego e renda. Quinze associações participaram da chamada pública em Rio Branco.

O presidente da Agroaves considera justo o incentivo do governo para a agricultura familiar porque é uma classe que precisa muito do apoio do Estado e que tem a consciência que o apoio das instituições vem de encontro aos seus anseios, garantindo dias melhores para aqueles que estão lá no campo produzindo.

“Essa é uma oportunidade de grande importância para os produtores da agricultura familiar, poder participar desse processo. Eu tenho a honra de ser presidente de uma cooperativa de produtores de aves da agricultura familiar a Agroaves, mas eu vejo várias cooperativas com o mesmo processo e no mesmo projeto, então, para nós é de grande importância esse momento”, declarou o presidente da Agroaves, Roberto Silva.

Alguns produtores já estão ampliando sua capacidade de produção e melhorando a qualidade, com a finalidade de garantir a venda do produto para o Estado e expandir mais o negócio. Já estão trabalhando para garantir a entrega dos produtos com qualidade e em tempo hábil.