Pular para o conteúdo

Edvaldo Magalhães volta a defender uma ação mais intensa do Estado contra a dengue

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) voltou a alerta às autoridades de Saúde do Estado e municipais para o problema da dengue nos vales do Envira, Tarauacá e Juruá, neste sábado, dia 4. Mesmo no recesso parlamentar, o deputado acreano visitou os municípios. Constatou que em uma família com cinco membros, por exemplo, três deles tinham contraído a doença. Diante disso, chegou a pedir um mutirão de combate ao Aedes coordenado pela Sesacre.
Ao comentar sobre a morte da adolescente Abigail do Nascimento Campos, de 16 anos, e o anúncio do governo do Estado em enviar equipes à Cruzeiro do Sul para apurar as causas da morte, se foi mesmo dengue hemorrágica, o parlamentar salientou que “o diagnostico já existe”. Ele lembrou que o problema é grave, e nesta fase, é necessário que a Secretaria de Estado de Saúde auxilie de forma direta às prefeituras no combate ao Aedes, sob pena de mais mortes serem contabilizadas.
“Diagnóstico já existe. O problema é conhecido. Também se conhece as ações necessárias para combater o vetor. O grande é grave problema é que não existe capacidade instalada para dar conta da tarefa nesta fase de epidemia. O Estado precisa entrar pesado. Fornecer estrutura e coordenar um mutirão junto com as prefeituras. Mais mortes serão contabilizadas. Não basta ir atrás de diagnósticos tardios”, diz. (Assessoria)