Daniel Zen pede reforço no combate à violência contra a mulher no Acre

Em sua fala nesta terça-feira, 13, durante sessão online na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado estadual e candidato a prefeito de Rio Branco Daniel Zen alertou para o aumento da taxa de feminicídio no Acre. O estado teve o segundo maior número de assassinatos de mulheres, ficando atrás apenas do estado de Mato Grosso.

Estudo do Ponte Jornalismo, atualizado esta semana, mostra o panorama do Acre no ranking do feminicídio, assassinatos de mulheres com os dados compilados de março a agosto deste ano, justamente, no período da pandemia.

O Acre teve uma taxa de 1.32 mortes em mil habitantes, ficando atrás apenas do Mato Grosso que teve uma taxa de 1.72. Para Zen, este é “um dado cruel, triste, que demonstra que a nossa sociedade precisa passar por uma reflexão profunda sobre a forma que tratamos as mulheres, a forma como relacionamos uns com os outros. Não podemos prosseguir com a sociedade que está adoecida, na qual o ódio, a contenda e a disputa parecem vencer sobre a paz, o amor, harmonia, respeito, diversidade, pluralismo de ideias e concepções. Precisamos a partir desses dados refletir”.

O parlamentar falou ainda que a Patrulha Maria da Penha precisa de mais efetividade. Ele explicou que a Patrulha foi criada e está provando que infelizmente não estar surtindo os efeitos desejados. “Precisamos reforçar, fortalecer esse trabalho que é de repressão à violência contra a mulher, mas também um trabalho de conscientização, fazer brotar na sociedade, nas famílias, nas escolas, nas nossas relações pessoais aquele sentimento de respeito, paciência, que a gente não pode resolver as coisas na ponta da faca”. (Assessoria do Candidato)

Assuntos desta notícia