Energisa Acre dobra o número de cadastros na Tarifa Social

A Energisa Acre em dois anos de atuação no Estado dobrou o número de cadastros na Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE). Atualmente, 62.343 clientes são impactados com a redução na conta de energia. Entre 2019 a 2020 o percentual de cadastrados subiu de 12% para 22,5% dos consumidores acreanos.

O benefício concede descontos progressivos na tarifa a famílias de baixa renda: quanto menor for o consumo da residência, maior é o desconto. As unidades consumidoras têm uma redução de 65% nos primeiros 30 kWh consumidos no mês. De 31 a 100 kWh, o desconto passa a ser de 40%. E de 101 até 220 kWh, há 10% de desconto.

O Diretor Presidente da Energisa Acre, José Adriano Mendes Silva, ressalta que os novos cadastros para receber o benefício de baixa renda podem ser realizados pelos canais de atendimento digitais da Distribuidora.

“Além do consumo dentro do limite estabelecido na lei, que é de 220 kWh/mês, eles precisam ter um Número de Identificação Social (NIS) do governo federal, que pode ser obtido no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Além disso, é importante que aqueles que têm ou já tiveram tarifa social atualizem o cadastro a cada dois anos para manter o benefício”, explicou Adriano.

A Energisa Acre realizou diversas ações para facilitar o cadastro da população na Tarifa Social. “Apenas com o programa Nossa Energia foram realizados o cadastro de 8,4 mil clientes em todo o estado, além da troca de 842 geladeiras e mais de 20 mil lâmpadas por equipamentos mais novos, modernos e eficientes”, relembrou o diretor presidente.

De acordo com as regras estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), estão aptas à tarifa social as famílias inscritas no Cadastro único para Programas Sociais do Governo Federal, como os beneficiários do Bolsa Família, com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa; com integrante que receba o Benefício da Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) do INSS; ou em que haja um portador de doença que necessite um aparelho elétrico para o tratamento, também inscrita no CadÚnico e com renda mensal de até três salários mínimos.

As famílias indígenas e quilombolas inscritas no CadÚnico que atendam aos requisitos também podem receber um desconto de até 100% nos primeiros 50 kWh consumidos no mês.

Para a dona de casa, Ana Lúcia, moradora do bairro Hélio Melo, em Rio Branco, o benefício da Tarifa Social ajuda muito a família. “A redução na conta de energia é muito boa. Se não tivesse a redução seria muito complicado viver, porque minha única renda é o Bolsa Família. Hoje não devo mais a Energisa, graças à Deus. E ainda pude trocar minha geladeira e lâmpadas”, explicou.

Passos para se cadastrar:

1 – Tenha seu Número de Identificação Social (NIS) ou Número do Benefício (NB) atualizado. Acesse o site meucadunico.cidadania.gov.br.

2 – Com posse do NIS ou NB o cliente deve apresentar CPF ou carteira de identidade, além de informar o código da Unidade Consumidora a ser beneficiada e entrar em contato com GISA (68) 99233-0341 ou no 0800-647-7196.

Assuntos desta notícia